Alexandre Zabinas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Alexandre Zabinas (? — Antioquia, 123 a.C.) foi um rei da Síria, na época em que o Império Selêucida estava sendo partilhado entre seus vizinhos. Os sirios o chamavam de Zabinas porque ele havia sido comprado por Ptolemeu Fiscon para ajudar Ptolemeu.[1] Ele seria, supostamente, um filho de Alexandre Balas.[1]

Demétrio II Nicator, filho de Demétrio I Sóter[2] , reuniu suas tropas na Babilônia para atacar Arsaces,[2] no ano seguinte, o terceiro ano da 160a olimpíada, ele foi capturado por Arsaces.[2]

Demétrio permaneceu prisioneiro por dez anos, e voltou para reinar na Síria.[1] Demétrio atacou o Egito, mas teve que se retirar quando encontrou a oposição de Ptolemeu Fiscon.[1]

Ptolemeu instalou Alexandre Zabinas como rei da Síria;[1] [3] Demétrio foi derrotado em uma batalha perto de Damasco, tentou fugir para Tiro, que recusou sua entrada, e foi morto ao tentar escapar de barco, no primeiro ano da 164a olimpíada.[1]

Demétrio foi sucedido por seu filho Seleuco V Filometor, que morreu logo depois sendo caluniado pela própria mãe, e por outro filho Antíoco VIII Filometor.[1]

Alexandre Zabinas havia se tornado rei com apoio de Ptolemeu VIII Evérgeta II, mas passou a desrespeitar Ptolemeu e este, casando sua filha Trifena com Antíoco VIII Gripo, ajudou Gripo a conquistar o trono da Síria.[4] Antíoco VIII Gripo derrotou Zabinas no terceiro ano da 166a olimpíada.[1] Zabinas suicidou-se com veneno pois não suportou a derrota.[1]

Referências

  1. a b c d e f g h i Eusébio de Cesareia, Crônica, 97, Os reis da Ásia Menor após a morte de Alexandre, o Grande
  2. a b c Eusébio de Cesareia, Crônica, 96, Os reis da Ásia Menor após a morte de Alexandre, o Grande
  3. Justino, Epítome das Histórias de Pompeius Trogus, 39.1 [em linha]
  4. Justino, Epítome das Histórias de Pompeius Trogus, 39.2 [em linha]