Alfred de Vigny

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Alfred de Vigny
Alfred Victor de Vigny
Alfred de Vigny, aos 17 anos.
Nascimento 27 de março de 1797
Loches, França
Morte 17 de setembro de 1863
Paris, França
Nacionalidade francesa
Ocupação poeta

Alfred Victor de Vigny (Loches, 27 de março de 179717 de setembro de 1863) foi um poeta romântico francês.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de uma família aristocrática, seu pai era um veterano da Guerra dos Sete Anos. Sua mãe, admiradora de Jean-Jacques Rousseau, encarregou-se pessoalmente da educação do filho durante seus primeiros anos. Aos dois anos de idade, Vigny mudou-se com seus pais, para Paris. Aos 17 anos ingressou na guarda do rei.

Aliando-se a escritores como Victor Hugo e Charles Nodier, Vigny começou a publicar poemas em jornais, até que 1825, com o sucesso de Eloa ou la soeur des anges (Eloá ou a irmã dos anjos), passou a se dedicar inteiramente à literatura.

Sob o estímulo de Victor Hugo, publicou, em 1826, o romance histórico Cinq Mars, que foi bem recebido pela critica, e a coletânea de poesias Poèmes antiques et modernes. Em 1829, apresentou a tradução, em versos, de Otelo, de Shakespeare.

Após algum tempo de produção literária, Vigny se retirou, por problemas financeiros e familiares. Em 1845, entrou para a Academia Francesa.

Alfred de Vigny era padrinho da compositora Augusta Holmès e, dada a semelhança física entre ambos, os biógrafos assinalam que talvez fosse também o seu pai biológico.[1]

Morreu em Paris, em 1863, em decorrência de um câncer gástrico.

Foram publicadas duas obras póstumas de sua autoria: em 1864, Les destinées e em 1867, Le journal d'un poète, um apanhado de meditações e impressões de seu cotidiano.

Foi colaborador da revista Le Conservateur Littéraire.

Obras selecionadas[editar | editar código-fonte]

  • 1820 - Le Bal
  • 1822 - Poèmes
  • 1824 - Éloa, ou La sœur des anges (Eloá ou a Irmã dos Anjos)
  • 1826 - Poèmes antiques et modernes (Poemas Antigos e Modernos)
  • 1826 - Cinq-Mars - romance histórico
  • 1831 - La maréchale d'Ancre (A Marechala de Ferro) - drama histórico em prosa
  • 1832 - Stello - romance
  • 1833 - Quitte pour la peur
  • 1835 - Servitude et grandeur militaires (Servidão e Grandeza Militar)
  • 1835 - Chatterton - peça teatral
  • 1864 - Les Destinées (Os Destinos)
  • 1867 - Journal d'un poète (O Diário de um Poeta)
  • 18831885 Œuvres complètes
  • 1912 - Daphné

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • VÁRIOS (1991), Poetas Franceses do Século XIX, Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira. ISBN Organiz. e trad. José Lino Grünewald, Biografias e comentários. ISBN 85-209-0349-5

Referências

  1. K. G. Watters, « Aux débuts du stendhalisme une romantique anglo-irlandaise », in Victor Del Litto,Kurt Ringger (dir.), Stendhal et le romantisme, Librairie Droz, 1984, p. 163-168 ISBN 2881070019.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Wikisource Textos originais no Wikisource

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.