Alvorada de Minas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Alvorada de Minas
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 1 de março
Fundação 30 de dezembro de 1962
Gentílico alvoradino
Prefeito(a) Valter Antonio Costa
(2009–2012)
Localização
Localização de Alvorada de Minas
Localização de Alvorada de Minas em Minas Gerais
Alvorada de Minas está localizado em: Brasil
Alvorada de Minas
Localização de Alvorada de Minas no Brasil
18° 44' 09" S 43° 21' 54" O18° 44' 09" S 43° 21' 54" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Metropolitana de Belo Horizonte IBGE/2008 [1]
Microrregião Conceição do Mato Dentro IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Serro, Conceição do Mato Dentro, Dom Joaquim, Sabinópolis
Distância até a capital 210 km
Características geográficas
Área 374,910 km² [2]
População 3 548 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 9,46 hab./km²
Altitude 657 m
Clima Não disponível
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,667 médio PNUD/2000 [4]
PIB R$ 19 983,508 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 5 574,20 IBGE/2008[5]
Página oficial

Alvorada de Minas é um município brasileiro do estado de Minas Gerais. Sua população estimada em 2007 era de 3.482 habitantes. Nos primeiros anos do século XVIII, a povoação era denominada Santo Antônio do Rio do Peixe, ou simplesmente Rio do Peixe estando ligada às atividades mineradoras do Serro Frio.

História[editar | editar código-fonte]

A antiga povoação foi elevada a distrito em 1836 e depois, elevado à freguesia em 1841, tendo como primeiro vigário o Padre Silvério Teixeira Coelho. A paróquia foi construída em 1846 e restaurada em 1857.

Rio do Peixe foi progredindo lentamente e em 1962 foi emancipada, desmembrando-se do Serro e tornando-se sede de município, com a atual denominação de Alvorada de Minas. Possui uma área de 374,9 km² e é composto pela sede e o distrito de Itapanhoacanga com um folclore rico nas tradições de Bumba Meu Boi, Folia de Reis e Marujada.

O distrito de Itapanhoacanga foi um dos mais ricos garimpos de ouro do Serro Frio. João Simões, antigo negociante do lugar, figurou entre os homens mais abastados da Capitania, em 1746. A Igreja de São José, tombada pelo IPHAN, é um importante exemplar da arte barroca. A construção se iniciou em 1746, havendo registros de reedificações em 1763 e 1771/1787, possuindo bela portada, altares com talhas e uma pintura de lindos painéis no forro com os dizeres: “No ano de 1787, pintou esta pintura Manoel Antônio da Fonseca, por mandado do Capitão José Pereira Bonjardim, que por sua devoção deu as tintas”. Outro importante exemplar barroco é a Igreja de N. S. do Rosário, também com pinturas, provavelmente do mesmo Manuel Antônio da Fonseca e de algum discípulo do Mestre Ataíde. Itapanhoacanga foi um antigo pouso da Estrada Real, que ligava o Serro Frio a Ouro Preto, passando por onde hoje se encontra a rua principal do distrito. Por lá transitaram governadores, tropas, garimpeiros e tropeiros, além de viajantes como John Mawe, em 1808, e Saint-Hilaire, em 1816, entre vários outros pesquisadores. Para o lazer, “o Rio Landim é uma das melhores opções, com suas águas cristalinas e mansas, além do Rio Campina e Tanque do Carumbé”. Assim como nos séculos XVIII e XIX, a região de Alvorada de Minas, sobretudo em seu distrito de Itapanhoacanga, volta a ser o centro de extrativismo mineral, com exploração de jazidas de minério de ferro. A jazida se estende desde o distrito de São Sebastião do Bonsucesso (conhecido como SAPO) até as proximidades do Serro.

Alvorada de Minas fica a 210 km de Belo Horizonte, capital do estado, através da rodovia MG-010.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.