Amálgama (química)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde Maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Amálgama é uma liga metálica formada pela reação do mercúrio com outro metal.[1] Praticamente todos os metais formam amálgamas com mercúrio, sendo exceções o ferro e a platina.[1] Amálgamas de prata-mercúrio são importantes em odontologia, enquanto que o amálgama de ouro-mercúrio é empregado na mineração do ouro. [1] [2]

Amálgamas conhecidos e suas aplicações[editar | editar código-fonte]

Exemplo de amálgama

Amálgama de prata[editar | editar código-fonte]

Dentistas utilizam ligas de mercúrio com prata, cobre, índio, estanho e zinco. O amálgama é um material restaurador usado por ser relativamente barato e de fácil manipulação durante a restauração dentária. Ele permanece mole por um breve período de tempo, permitindo a aplicá-lo no preenchimento de uma cavidade irregular, e posteriormente torna-se rígido.

Amálgama de sódio[editar | editar código-fonte]

O amálgama de sódio é usado como agente redutor em química orgânica e inorgânica. É produzido como produto intermediário no processo cloro-álcali. Em contato com a água decompõe em hidróxido de sódio concentrado, hidrogênio e mercúrio, que é então reutilizado no processo cloro-álcali. Se for empregado um álcool ao invés de água, forma-se o alcóxido correspondente. O amálgama de sódio é utilizado nas lâmpadas de vapor de sódio. [3]

Amálgama de amônio[editar | editar código-fonte]

Descoberto em 1808 por Humphry Davy e Jöns Jakob Berzelius. O catião amônio possui características similares aos metais, e forma amálgama com mercúrio.[4] É uma massa cinza, mole e esponjosa que decompõe rapidamente à temperatura ambiente ou em contato com água ou álcoois:

\mathrm{2 \ H_3N{-}Hg{-}H \ \xrightarrow{\Delta T} \ 2 \ NH_3 + H_2 + 2 \ Hg}

Amálgama de ouro[editar | editar código-fonte]

É eventualmente usado na mineração do ouro, particularmente em países em desenvolvimento. O ouro presente nas rochas é dissolvido com mercúrio, formando uma mistura mais densa que é posteriormente separada dos sedimentos rochosos. Para se obter o ouro puro o amálgama é aquecido e o mercúrio é evaporado. Este processo produz grandes quantidades de vapor de mercúrio, que é altamente tóxico.

Amálgama de alumínio[editar | editar código-fonte]

Empregado como agente redutor em reações de química orgânica, como redução de iminas à aminas.

Amálgama de tálio[editar | editar código-fonte]

Devido ao seu baixo ponto de congelamento (-58 graus Celsius, mais baixo que o do mercúrio), o amálgama de tálio é empregado como termômetro de baixas temperaturas.

Amálgama de estanho[editar | editar código-fonte]

O amálgama de estanho foi utilizado no śeculo 19 como superfície refletora de espelhos.

Referências

  1. a b c J. B. Calvert, Mercúrio, compilado em 2002-11-05, [em linha]
  2. Stwertka, Albert. A Guide to the Elements. New York, NY: Oxford University Press, 2002. ISBN 0-19-515027-9
  3. McMurry, John; Fay, Robert C.. General Chemistry. Upper Saddle River, NJ: Prentice Hall, 2001. ISBN 0-13-087205-9
  4. J. Reedy, Lecture Demonstration of Ammonium Amalgam [em linha]