André Pretorius

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Andre Pretorius
Informação geral
Nome completo Andre Fredrik Pretorius
Também conhecido(a) como "Sid Vicious loiro"
Nascimento 2 de agosto de 1961
Local de nascimento Pretória, Gauteng
África do Sul
Data de morte 13 de outubro de 1988 (27 anos)
Local de morte Frankfurt, Hesse
 Alemanha Ocidental
Gênero(s) Punk
Instrumento(s) Guitarra, Vocal
Período em atividade 1978-1980
Outras ocupações Membro de Serviço de Inteligência da África do Sul (2 Anos)
Afiliação(ões) Aborto Elétrico, Renato Russo
Influência(s) Sid Vicious, Sex Pistols

Andre Fredrik Pretorius (Pretória, 2 de agosto de 1961Frankfurt, 13 de outubro de 1988) foi um músico de origem sul-africana, ex-integrante fundador da banda brasiliense Aborto Elétrico (a partir da qual se originaram os grupos Capital Inicial e Legião Urbana).

De todas as errantes trajetórias da turma do rock de Brasília, nenhuma foi tão conturbada quanto a de Andre Pretorius, primeiro parceiro de Renato Russo.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Pretória, na África do Sul, Andre estudou na Escola Americana de Brasília, entre 1978 e 1980, quando seu pai era o embaixador da África do Sul no Brasil. Conheceu Renato Russo em 1978, num famoso bar da Asa Sul de Brasília, chamado Taberna. Depois, formou junto com Renato e Fê Lemos, a banda de punk rock Aborto Elétrico, ainda em 1978. Junto com Renato e os irmãos Lemos (Fê e Flávio), foi um dos autores de Música Urbana. Em 11 de janeiro de 1980, participou do primeiro show da banda mas deixou o grupo depois do show. Com quase 2 metros de altura, olhos azuis e cabelos quase brancos de tão loiro, Andre era o sex symbol da turma.

"Ele era uma coisa! Lembrava o Billy Idol, só que era muito mais bonito!" - compara a produtora de moda Helena Resende, uma das meninas que mais conviveram com a turma brasiliense.

Forçado pelos pais, Pretorius volta para a África do Sul, ainda um país movido pelo apartheid, para prestar o serviço militar obrigatório de dois anos. Participa de treinamentos de combate para enfrentar a guerrilha de Moçambique e Angola e passa dois anos trabalhando no serviço de inteligência sul-africano. Retornou a Brasília em 1982.

"Quando voltou ao Brasil, ele era uma pessoa diferente, atormentada", analisa Virginia ("Ginny") Hines (nascida Virginia do Rio Branco), à época namorada de Pretorius e sua futura mulher. Quando volta para o Brasil, ele decide assumir diante da sua namorada que é bissexual.

Logo ele se mudaria de novo, agora para Washington, D.C., onde frequenta a American University em 1983, continuando a tocar com os irmãos Alex e Philippe Seabra. Pouco depois de se mudar para Washington, Andre se casa com Virginia. Após seu divórcio e a separação do seu amigo Alex Seabra, começa a fazer uso pesado de heroína.

Transfere-se para Frankfurt, para viver com a avó materna e trabalhar em um estúdio de gravação. Morre de overdose de heroína - tal como seu ídolo Sid Vicious - em 13 de Outubro de 1988. Há quem diga que Pretorius cometeu suicídio, mas essa versão não é confirmada.

Algumas de suas composições, entre elas parcerias inéditas com Renato Russo, estão registradas em fitas cassetes batizadas de Rádio Leucemia e guardadas com carinho pelos amigos. "De todos os meninos que freqüentavam a nossa casa, ele era o mais especial, muito doce e triste", relembra dona Carminha Manfredini, mãe de Renato.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Accordrelativo20060224.png Este artigo sobre um(a) músico(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.