Angiografia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Text document with red question mark.svg
Este artigo ou secção contém uma ou mais fontes no fim do texto, mas nenhuma é citada no corpo do artigo, o que compromete a confiabilidade das informações. (desde junho de 2013)
Por favor, melhore este artigo introduzindo notas de rodapé citando as fontes, inserindo-as no corpo do texto quando necessário.

Angiograma (ou Angiografia) é o método de realização de um exame radiográfico dos vasos sanguíneos, por meio da injeção de contraste radiopaco (tintura) no ambiente intravascular. O nome vem do grego angeion, vaso, e graphein, escrever[carece de fontes?]. Tem o objetivo de fornecer um “mapa” vascular, que facilitará a localização dessas anormalidades desses vasos e com isso o diagnóstico de determinadas patologias.

Tipos de angiografia[editar | editar código-fonte]

  • Angiografia Abdominal;
  • Angiografia Aórtica;
  • Angiografia Aorto-femoral;
  • Angiografia Carotídea;
  • Angiografia Cerebral;
  • Angiografia Coronária;
  • Angiografia Periférica;
  • Angiografia Renal;
  • Angiografia Torácica;
  • Angiocardiografia;
  • Arteriografia;
  • Linfografia;
  • Venografia.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O procedimento é utilizado para ajudar a diagnosticar doenças como o infarto do miocárdio, placas ateroscleróticas calcificadas, acidente vascular cerebral (AVC), estenose da artéria renal, algum fator causativo da hipertensão, embolia pulmonar, doenças congênitas e adquiridas dos vasos sanguíneos. Uma tintura, chamada meio de contraste, pode ser injetada numa artéria ou veia introduzida num cateter inserido em uma artéria periférica e empurrada através do vaso até ser colocada no coração ou na origem das artérias do coração. Se tiverem provas de hipersensibilidade a tintura, o procedimento é suspendido pois podem haver reações alérgicas. Depois do procedimento, o paciente é monitorado para detectar hemorragias e lhe é recomendado que fique deitado por algumas horas A angiografia das carótidas, às vezes, são levadas a cabo quando o paciente sofre de ataques de isquemia passageiros (os sintomas de apoplexia com duração de menos de 24 horas) para ver se há uma obstrução ou estreitamento substancial em uma das artérias carótidas, que proporcionam o sangue ao cérebro. A angiografia cerebral é usada para a presença de um aneurisma no cérebro ou ajudar a visualizar um tumor cerebral antes da cirurgia. Uma angiografia das artérias coronárias, combinada frequentemente com a cateterização cardíaca, é usada para identificar os lugares estreitos ou obstruções na artéria.

Procedimento[editar | editar código-fonte]

A tintura, que é geralmente injetado no vaso que vai ser examinado por um cateter fino na artéria femoral, braquial ou carótidas. O local é anestesiado e logo uma agulha é inserida. Um cabo longo e fino é posto através da agulha. A agulha é retirada e o catéter é colocado, então, sobre o cabo no vaso sanguíneo. A ponta do cateter é guiada até o vaso a ser examinado e a tintura é injetada.

Riscos[editar | editar código-fonte]

Angiograma das coronárias

Mesmo que os riscos vêm se diminuindo devido ao uso do angiograma estar se tornando cada vez mais comum, há alguns riscos. O mais sério é um ataque cardíaco ou um derrame, que podem ocorrer se o cateter tirar algum coágulo de sangue ou depósito de colesterol da artéria e estes viajarem para o coração, pulmões ou cérebro. Outras complicações incluem danos às paredes do coração ou vasos sanguíneos (raramente), alergia à tintura e inflamação, hemorragia e infecção do local da incisão.

Links[editar | editar código-fonte]