Anima e Animus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ícone de esboço Este artigo sobre psicologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.


Anima e Animus, na Psicologia Analítica de Carl Gustav Jung, são aspectos inconscientes de um indivíduo, opostos à persona, ou aspecto consciente da Personalidade. O inconsciente do homem encontra expressão como uma personalidade interior feminina: a Anima; No inconsciente da mulher, esse aspecto é expresso como uma personalidade interna masculina: o Animus.

É importante destacar que autores(as) influenciados pelo pensamento de Jung já discutem os pólos energéticos "Anima e Animus" sob uma perspectiva universal, levando-se em conta que o desenvolvimento da personalidade interior está regida pelo Inconsciente Coletivo. Neste sentido, podemos citar Roberto Gambini, Ginette Paris e James Hillman enquanto pós-junguianos ampliando o conceito. Podemos pensá-las numa dimensão cósmica, ou seja, pólos que abrangem variados fenômenos da cultura manifestados sob a forma destas imagens arquetípicas.

Níveis de desenvolvimento da Anima[editar | editar código-fonte]

Eva[editar | editar código-fonte]

Helena[editar | editar código-fonte]

A Virgem Maria[editar | editar código-fonte]

Sofia ou Sapiência[editar | editar código-fonte]

Animus Significa[editar | editar código-fonte]

Espirito[editar | editar código-fonte]

Coragem[editar | editar código-fonte]

Paixão[editar | editar código-fonte]

Ira[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

  • JUNG, Carl Gustav. Psicologia do inconsciente. Petrópolis, RJ: Vozes, 1980. ISBN 8532604706
  • JUNG, Carl Gustav (org.). O Homem e seus Símbolos. Rio de Janeiro, RJ: Nova Fronteira, 1991. ISBN 8520906427
  • VON FRANZ, Marie-Louise. O caminho dos sonhos. São Paulo, SP: Cultrix, 1991. ISBN 8531600405

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]