Tarzan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox rewrite.svg
Esta página precisa ser reciclada de acordo com o livro de estilo.
Sinta-se livre para editá-la para que esta possa atingir um nível de qualidade superior.
Editor: considere colocar o mês e o ano da marcação. Isso pode ser feito automaticamente, substituindo esta predefinição por {{subst:rec}}
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Pode encontrar ajuda nos WikiProjetos Banda desenhada e Literatura.

Se existir um WikiProjeto mais adequado, por favor corrija esta predefinição.

Tarzan
Capa da revista The All-Story Magazine, Outubro de 1912.
Outro(s) nome(s) John Clayton II[1]
John Clayton III [2]
Visconde de Greystoke [3]
Duque de Greystoke [2]
Earl de Greystoke [4]
Origem Inglaterra, após a morte dos pais foi criado em uma tribo de macacos na África.
Sexo masculino
Espécie humano
Actividade(s) Aventureiro, caçador, pescador
Família Jane Porter (esposa)
Korak (filho)
William Cecil Clayton (primo)
Meriem (nora)
Jackie Clayton (neto)[5]
Dick & Doc (primos distantes)
Bunduki (filho adotivo)
Dawn (bisneta)
Criado por Edgar Rice Burroughs
Primeira aparição Tarzan of the Apes
Última aparição Tarzan: the Lost Adventure
Projecto Banda desenhada  · Portal da Banda desenhada

Tarzan é um personagem de ficção criado pelo escritor estadunidense Edgar Rice Burroughs na revista pulp All-Story Magazine em 1912[6] e publicado em formato livro em 1914[7] . O personagem apareceu em mais vinte e quatro livros e em diversos contos avulsos. Outros escritores também escreveram obras com o herói: Barton Werper, Fritz Leiber, Philip José Farmer. etc.[8]

Tarzan é filho de aristocratas ingleses que desembarcam em uma selva africana após um motim[7] , . Com a morte de seus pais, Tarzan é criado por macacos ("manganis", na linguagem dos símios, criada por Burroughs) na África. Seu verdadeiro nome é John Clayton III, Lorde Greystoke. Tarzan é o nome dado a ele pelos macacos e significa "Pele Branca". É uma adaptação moderna da tradição mitológico-literária de heróis criados por animais. Uma destas histórias é a de Rômulo e Remo[9] , que foram criados por lobos e posteriormente fundaram Roma[10] .

Por ter sobrevivido na selva desde sua infância, Tarzan mostra habilidades físicas superiores às de atletas do "mundo civilizado"[11] , além de poder se comunicar com os animais[12] .

Lenda[editar | editar código-fonte]

No final do primeiro volume, Tarzan renuncia ao amor de Jane e ao título, por acreditar que ambos estariam melhor com o primo. Somente no romance seguinte, The Return of Tarzan, de 1913, o casal passa a viver junto.

A visão da África criada por Burroughs tem pouco a ver com a realidade do continente, pois ele inventa que a selva africana esconderia civilizações perdidas e criaturas estranhas. Burroughs, entretanto, nunca esteve na África.

Os livros[editar | editar código-fonte]

No Brasil[editar | editar código-fonte]

Dezoito livros de Tarzan foram publicados no Brasil pela Companhia Editora Nacional a partir de 1933, na coleção Terramarear. As traduções foram feitas por importantes escritores, como Monteiro Lobato[13] , Godofredo Rangel[14] , Manuel Bandeira[15] e outros. Na década de 1970, a Editora Record relançou desses oito volumes, com capas de Burne Hogarth. Já em Portugal, a editora Portugal Press, de Lisboa, editou a obra completa do herói.

Título original Título no Brasil Título em Portugal Ano de Publicação
Tarzan of the Apes Tarzan, O Filho das Selvas Tarzan dos Macacos 1912
The Return of Tarzan A Volta de Tarzan O Regresso de Tarzan 1913
The Beasts of Tarzan As Feras de Tarzan As Feras de Tarzan 1914
The Son of Tarzan O Filho de Tarzan O Filho de Tarzan 1915
Tarzan and the Jewels of Opar O Tesouro de Tarzan Tarzan e as Jóias de Opar 1916
Jungle Tales of Tarzan Tarzan na Selva Tarzan na Selva 1917
Tarzan, The Untamed Tarzan, O Destemido Tarzan, O Indomável 1919
Tarzan, The Terrible Tarzan, O Terrível Tarzan, O Terrível 1921
Tarzan and the Golden Lion Tarzan e o Leão de Ouro Tarzan e o Leão de Ouro 1922
Tarzan and the Ant Men Tarzan e os Homens Formigas Tarzan e os Homens Formiga 1924
Tarzan, Lord of the Jungle Tarzan, O Rei da Jângal Tarzan, O Rei da Selva 1927
Tarzan and the Lost Empire Tarzan e o Império Perdido Tarzan e o Império Perdido 1929
Tarzan at the Earth's Core Tarzan no Centro da Terra Tarzan no Centro da Terra 1930
Tarzan, The Invincible Tarzan, O Invencível Tarzan, O Invencível 1930
Tarzan Triumphant Tarzan Triunfante Tarzan, O Triunfante 1932
Tarzan and the City of Gold Tarzan e a Cidade de Ouro Tarzan e a Cidade de Ouro 1932
Tarzan and the Lion Man Tarzan e o Homem Leão 1933
Tarzan and the Leopard Men Tarzan e os Homens Leopardos Tarzan e os Homens Leopardo 1935
Tarzan's Quest A Busca de Tarzan 1935
Tarzan, The Magnificent Tarzan, O Magnífico Tarzan, O Magnífico 1936
Tarzan and the Forbidden City Tarzan e a Cidade Proibida 1938
Tarzan and the Foreign Legion Tarzan e a Legião Estrangeira 1947
Tarzan and the Madman Tarzan e o Louco 1964
Tarzan and the Castaways Tarzan e os Malditos 1965

Além dos livros acima, Burroughs publicou também uma obra dedicada especificamente ao público adolescente: Tarzan and the Tarzan Twins, de 1936, constituído pelas histórias: "The Tarzan Twins" e "The Tarzan Twins with Jad-Bal-Ja, The Golden Lion".

Os filmes[editar | editar código-fonte]

Cartaz do seriado As Aventuras de Tarzan, 1921.
  • O primeiro Tarzan do cinema foi Elmo Lincoln, no filme Tarzan, O Homem Macaco ou Tarzan dos Macacos (Tarzan of the Apes), de 1918. Lincoln também estrelou o filme seguinte, O Romance de Tarzan ou Os Amores de Tarzan (The Romance of Tarzan, 1918) e o seriado As Aventuras de Tarzan (The Adventures of Tarzan, 1921, quinze episódios).
  • Na era muda foram produzidos quatro filmes e quatro seriados com o herói; além de Lincoln, ele foi interpretado, entre outros, por Gene Pollar e James Pierce.
  • O primeiro Tarzan do cinema sonoro foi também o mais famoso: o nadador estadunidense Johnny Weissmuller, que encarnou o herói em doze fitas, primeiro na MGM, depois na RKO. O refinado lorde dos livros foi transformado por Weissmuller em um selvagem que conseguia apenas grunhir e emitir frases monossilábicas, do tipo "me Tarzan, you Jane" (que ele, a bem da verdade, nunca disse. O que ele disse no filme Tarzan, O Filho das Selvas/Tarzan the Ape Man foi, simplesmente "Tarzan… Jane", apontando para si mesmo e depois para Jane Porter).
  • Weissmuller é responsável por emitir, pela primeira vez, o famoso grito de vitória de Tarzan. Esse grito, que seria reproduzido por todos os Tarzans subsequentes, não passava de uma hábil mixagem dos sons de um barítono, uma soprano e de cães treinados.
  • Devido à censura da época, os trajes de Weissmuller e, principalmente, de O'Sullivan foram aumentando de tamanho de filme para filme; a censura também é responsável pela ausência de filhos da dupla, que não era legalmente casada: Boy (vivido por Johnny Sheffield), introduzido em O Filho de Tarzan (Tarzan Finds a Son!, 1939) não era filho do casal e, sim, adotado, conforme mostra o título original. Nos livros, no entanto, Tarzan e Jane são pais do menino Korak, que chega à idade adulta nos romances finais.
  • Depois de atuar em Tarzan e a Caçadora (Tarzan and the Huntress, 1947), Johnny Sheffield disse adeus ao papel de Boy, porque já estava com dezesseis anos. Ele foi para a Monogram e fez os doze filmes da série Bomba, o Filho das Selvas/Bomba The Jungle Boy (um personagem inspirado em Tarzan, publicado em uma série de livros publicada entre 1926 e 1938[16] ), entre 1949 e 1955[17] .
  • Quando já não possuía o físico necessário para viver o herói, Weissmuller estrelou a série Jim das Selvas/Jungle Jim para a Columbia. Foram dezesseis filmes entre 1948 e 1955. Nesse ano, o herói foi para a televisão, onde foram feitos vinte e seis episódios de meia hora cada, com um Weissmuller já gordo e envelhecido.
  • Outros Tarzans que ficaram famosos foram Lex Barker, que substituiu Weissmuller a partir de 1948 e Gordon Scott, que é considerado por alguns críticos como o ator que melhor interpretou o herói. Já Mike Henry é visto como o mais parecido com os desenhos de Burne Hogarth.
  • Na televisão, Tarzan foi vivido por Ron Ely, em uma cultuada série que teve cinquenta e sete episódios entre 1966 e 1968. Alguns episódios duplos foram fundidos e exibidos nos cinemas.
  • Das atrizes que interpretaram Jane, a única lembrada é Maureen O'Sullivan, que fez os seis primeiros filmes da série com Johnny Weissmuller e depois saiu porque não queria ficar presa à personagem. Jane não aparece em todos os filmes de Tarzan: ela esteve em apenas um dos cinco filmes com Gordon Scott e esteve ausente de todas as produções com os Tarzans Jock Mahoney, Mike Henry e Ron Ely.
  • Foi noticiado que a personagem Cheeta, a macaca (Cheeta, na verdade era um macho) que protagonizou os filmes da década de 1930 e 1940 e do seriado para televisão da década de 1960, faleceu em 2011, aos 80 anos de idade[18] , notícia essa, entretanto, colocada em dúvida por uma reportagem da agência de notícias Associated Press, pela ausência de documentos que comprovem se tratar do mesmo primata, além de outras inconsistências apontadas.[19] .
Filmografia
Ano Nome original Nome PT/BR Nome PT/PT Tarzan Jane Notas
1918 Tarzan of the Apes Tarzan, O Homem Macaco Tarzan, O Homem Macaco Elmo Lincoln Enid Markey
The Romance of Tarzan O Romance de Tarzan Elmo Lincoln Enid Markey
1920 The Revenge of Tarzan A Vingança de Tarzan A Vingança de Tarzan Gene Pollar Karla Schramm
The Son of Tarzan O Filho de Tarzan P. Dempsey Tabler Karla Schramm Seriado em quinze episódios
1921 The Adventures of Tarzan As Aventuras de Tarzan Elmo Lincoln Louise Lorraine Seriado em quinze episódios
1927 Tarzan and the Golden Lion Tarzan e o Leão de Ouro James Pierce Dorothy Dunbar
1928 Tarzan the Mighty Tarzan, O Poderoso Frank Merrill Natalie Kingston Seriado em quinze episódios
1929 Tarzan the Tiger Tarzan, O Tigre Frank Merrill Natalie Kingston Seriado em quinze episódios
1932 Tarzan the Ape Man Tarzan, O Filho das Selvas Tarzan, O Homem Macaco Johnny Weissmuller Maureen O'Sullivan
1933 Tarzan the Fearless Tarzan, O Destemido Trazan, O Destemido Buster Crabbe Jacqueline Wells Seriado em doze episódios
1934 Tarzan and His Mate A Companheira de Tarzan Tarzan e a Companheira Johnny Weissmuller Maureen O'Sullivan
1935 The New Adventures of Tarzan As Novas Aventuras de Tarzan Herman Brix Seriado em doze episódios
1936 Tarzan Escapes A Fuga de Tarzan A Fuga de Tarzan Johnny Weissmuller Maureen O'Sullivan
1938 Tarzan's Revenge A Vingança de Tarzan A Vingança de Tarzan Glenn Morris Eleanor Holm
1939 Tarzan Finds a Son! O Filho de Tarzan Tarzan Encontra um Filho Johnny Weissmuller Maureen O'Sullivan
1941 Tarzan's Secret Treasure O Tesouro de Tarzan O Tesouro de Tarzan Johnny Weissmuller Maureen O'Sullivan
1942 Tarzan's New York Adventure Tarzan contra o Mundo Tarzan em Nova Iorque Johnny Weissmuller Maureen O'Sullivan
1943 Tarzan Triumphs O Triunfo de Tarzan Tarzan na Guerra Johnny Weissmuller
Tarzan's Desert Mystery Tarzan e o Terror do Deserto Tarzan no Deserto Misterioso Johnny Weissmuller
1945 Tarzan and the Amazons Tarzan e as Amazonas Tarzan e as Amazonas Johnny Weissmuller Brenda Joyce
1946 Tarzan and the Leopard Woman Tarzan e a Mulher Leopardo Tarzan e a Mulher Leopardo Johnny Weissmuller Brenda Joyce
1947 Tarzan and the Huntress Tarzan e a Caçadora Tarzan e a Caçadora Johnny Weissmuller Brenda Joyce
1948 Tarzan and the Mermaids Tarzan e as Sereias Tarzan e as Sereias Johnny Weissmuller Brenda Joyce
1949 Tarzan's Magic Fountain Tarzan e a Fonte Mágica Tarzan e a Montanha Secreta Lex Barker Brenda Joyce
1950 Tarzan and the Slave Girl Tarzan e a Escrava Tarzan e a Escrava Lex Barker Vanessa Brown
1951 Tarzan's Peril Tarzan em Perigo Tarzan em Perigo Lex Barker Virginia Huston
1952 Tarzan's Savage Fury Tarzan e a Fúria Selvagem Tarzan, Fúria Selvagem Lex Barker Dorothy Hart
1953 Tarzan and the She-Devil Tarzan e a Mulher Diabo Tarzan e a Mulher Diabo Lex Barker Joyce MacKenzie
1955 Tarzan's Hidden Jungle Tarzan na Selva Misteriosa Gordon Scott
1957 Tarzan and the Lost Safari Tarzan e a Expedição Perdida Gordon Scott
1958 Tarzan's Fight for Life Tarzan e a Tribo Nagasu Gordon Scott Eve Brent
Tarzan and the Trappers Tarzan e os Caçadores Gordon Scott Eve Brent TV
1959 Tarzan's Greatest Adventure A Maior Aventura de Tarzan Gordon Scott
Tarzan, the Ape Man Tarzan, O Filho das Selvas Tarzan, O Filho das Selvas Denny Miller Joanna Barnes
1960 Tarzan the Magnificent Tarzan, O Magnífico Gordon Scott
1962 Tarzan Goes to India Tarzan Vai à Índia Tarzan e os Elefantes Jock Mahoney
1963 Tarzan's Three Challenges Os Três Desafios de Tarzan Tarzan no Oriente Jock Mahoney
1966 Tarzan and the Valley of Gold Tarzan e o Vale do Ouro Mike Henry
1967 Tarzan and the Great River Tarzan e o Grande Rio Tarzan e o Grande Rio Mike Henry Filmado no Brasil
1968 Tarzan and the Jungle Boy Tarzan e o Menino das Selvas Tarzan e os Inimigos da Selva Mike Henry Filmado no Brasil
Tarzan and the Four O'Clock Army Ron Ely *
1970 Tarzan's Jungle Rebellion A Revolta de Tarzan Ron Ely **
Tarzan's Deadly Silence O Silêncio de Tarzan Ron Ely ***
1971 Tarzan and the Perils of Charity Jones Ron Ely ****
1981 Tarzan, the Ape Man Tarzan, O Filho das Selvas Tarzan, O Homem-Macaco Miles O'Keeffe Bo Derek
1984 Greystoke: The Legend of Tarzan, Lord of the Apes Greystoke - A Lenda de Tarzan, O Rei da Selva Greystoke - A Lenda de Tarzan, O Rei da Selva Christopher Lambert Andie McDowell
1998 Tarzan and the Lost City Tarzan e a Cidade Perdida Tarzan e a Cidade Perdida Casper Van Dien Jane March
2013 Tarzan (2013) Tarzan: A Evolução da Lenda Tarzan Kellan Lutz Spencer Locke Animação alemã.
  • * Episódio duplo "Four O'Clock Army", da segunda temporada da série de TV, lançado nos cinemas
  • ** Episódio duplo "The Blue Stone of Heaven", da segunda temporada da série de TV, lançado nos cinemas
  • *** Episódio duplo "The Deadly Silence", da primeira temporada da série de TV, lançado nos cinemas
  • **** Episódio duplo "The Perils of Charity Jones", da primeira temporada da série de TV, lançado nos cinemas

Desenhos animados[editar | editar código-fonte]

Os estúdios Filmation produziram, entre 1976 e 1982, a série animada Tarzan, Lord of the Jungle, considerada bastante fiel à obra de Burroughs– bem mais que muitos dos filmes realizados até então. Um exemplo é a presença, no desenho da Filmation, do macaquinho N'kima como mascote de Tarzan, em vez da chimpanzé Cheetah, que só existia nos cinemas[20] . Este desenho foi exibido no Brasil pelo canal SBT nas tardes dos anos 1980, voltando a ser exibido recentemente nos sábados, pela manhã.

Em 1999, os estúdios Disney produziram um desenho em longa-metragem, Tarzan. Nele, alguns fatos tiveram que ser alterados em relação à obra de Burroughs. Por exemplo, no original o pai de Tarzan era assassinado por Kerchak, líder dos "Grandes Macacos", uma raça fictícia de primatas criada por Edgar Rice Burroughs, que adota o pequeno Lord Greystoke. No desenho da Disney, isto foi mudado e o pai de Tarzan passou a ser morto por um leopardo. Kerchak ao invés de "Grande Macaco", é um gorila, e é o pai adotivo de Tarzan.

Entretanto, graças à liberdade dada pela animação, este foi o primeiro filme a apresentar o personagem do mesmo modo que Burroughs o havia escrito: um homem que utiliza os movimentos de gorilas, leopardos, serpentes e diversos outros animais.

"Você mataria um ator que tentasse fazer as coisas que nosso Tarzan animado faz?" pergunta o supervisor de animação Glen Keane. "Esse é um personagem que só poderia ser realizado do modo que Burroughs o imaginou, em animação". Além disso, é o primeiro filme a representar de modo realista a relação de Tarzan e sua família de macacos.

Entre 2001 e 2003 foi produzida, também pelos estúdios Disney, a série animada A Lenda de Tarzan (The Legend of Tarzan), com os personagens do longa de animação e a mesma ambientação deste[21] .

Os quadrinhos[editar | editar código-fonte]

Burne Hogarth em 1982

Hal Foster foi o primeiro artista a desenhar o herói: em 1929 foram publicadas as sessenta tiras diárias de "Tarzan of the Apes"; Foster só voltaria ao personagem em 1931, desenhando páginas dominicais coloridas. Ele é responsável por várias inovações de inspiração cinematográfica: campo e contra-campo, grandes planos e contra-luz. Ele seguiu fielmente os livros de Burroughs e nunca usou balões e, sim, textos incorporados aos quadrinhos. A partir de 1937, Foster foi substituído por Burne Hogarth, o maior ilustrador do herói. Influenciado por Michelângelo e pelo expressionismo alemão, Hogarth utilizou seus conhecimentos de anatomia para mostrar uma explosão de músculos, um turbilhão de movimentos, paisagens atormentadas mas vibrantes, selvas fantasmagóricas e raízes com formas monstruosas. Ele desenharia essas páginas até 1950[22] , quando foi substituído pelo também importante Bob Lubbers, mas voltou em 1972, com uma nova versão da história de Tarzan em forma de livro.

Rex Maxon começou uma longa série de aventuras de Tarzan ainda em 1929, quando Foster se recusou a desenhar "The Return of Tarzan". Dono de um traço duro, que melhorou com o tempo, Maxon desenhava tiras diárias, distribuídas para os jornais do mundo inteiro, mas se encarregou também de páginas dominicais durante vinte e oito semanas em 1931, enquanto Foster não voltava. Maxon desenhou Tarzan até 1947.

A partir de 1968, no entanto, tanto as tiras diárias quanto as páginas dominicais foram entregues a outro artista genial: Russ Manning, que também desenhou as histórias de Korak, o filho de Tarzan. Mestre absoluto do preto e branco, Manning desenvolveu uma visão moderna do herói, sem os barroquismos de Hogarth. Vários outros desenhistas se dedicaram ao personagem, muitas vezes anonimamente: Joe Kubert, Dan Barry, John Lehti, Reinman, Ruben Moreyra, Jesse Marsh, John Celardo, John Buscema, Bob Lubbers etc. Dentre os autores, destaca-se Gaylord DuBois. Poucos artistas conseguem capturar a essência da figura humana em sequências de ação como Joe Kubert. Seu expressivo talento encontra-se plenamente exposto nas HQs do Tarzan da década de 1970.

Tarzan apareceu em muitas revistas em quadrinhos em vários editoras. Em 1947, o personagem foi publicado pela Dell Publishing/Western Publishing[23] .

O Tarzan da Dell pouco tinha haver com os livros Edgar Rice Burroughs, era mais parecido com o Tarzan dos cinemas[24] .

Em 1962 a parceira entre a Dell e Western foi desfeita, logo foi criado pelo Western, o selo Gold Key Comics[23] Tarzan foi um dos títulos publicados pela Gold Key[25]

Em 1972, a DC consegue a licença de Tarzan e inicia uma série de quadrinhos produzida por Joe Kubert, a primeira edição da revista é a número 207, continuando a numeração da Dell[25]

Em 1977, a DC publica seu último número de Tarzan, encerrada na edição 259, nesse mesmo ano o personagem passa a ser publicado pela Marvel Comics, na Marvel a numeração é reiniciada, a revista teve 29 edições e possuia arte de John Buscema[26] .

No Brasil[editar | editar código-fonte]

No Brasil, a primeira vez publicação do herói deu-se a partir do número 31 do Suplemento Juvenil, em 10 de Outubro de 1934, com Tarzan, O Filho das Selvas[27] , a história desenhada por Harold Foster cinco anos antes. Com o sucesso, as tiras foram reunidas no álbum "A Primeira Aventura de Tarzan em Quadrinhos", relançado em 1975 pela EBAL[7] . Em seguida o Suplemento Juvenil passou a publicar A Volta de Tarzan e depois histórias de Rex Maxon e Burne Hogarth. O primeiro número da revista dedicada exclusivamente ao herói data de julho de 1951 e trazia uma foto de Lex Barker na capa. A revista seria a mais duradoura da história da EBAL, tendo sido editada, de várias formas em cores, em preto e branco, formatinho, formato americano, tamanho padrão, mensal, bimestral etc—até 1989[7] .

A EBAL lançou também diversas edições especiais:

  • 1973 - Tarzan, O Filho das Selvas, o livro quadrinizado por Burne Hogarth em 1972
  • 1974 - Coleção Tarzan em dois volumes (A Origem de Tarzan e A Volta de Tarzan), ilustrados por Joe Kubert
  • 1975 - Tarzan, de Harold Foster, a primeira história com o herói
  • 1975 - Coleção Tarzan/Russ Manning, em cinco volumes, com as páginas dominicais de 1968 a 1972
  • 1976 - Edição Gloriosa em dois volumes (O Mundo que o Tempo Esqueceu e O Poço do Tempo), ilustrados por Russ Manning
  • 1978 - O Livro da Selva, adaptação do romance O Tesouro de Tarzan em três volumes, com ilustrações de John Buscema e roteiro de Roy Thomas
  • 1980 - O Massacre dos Inocentes, com ilustrações do artista espanhol Jaime Brocal Remohi
  • 1980 - O Lago da Vida, com ilustrações de José Ortiz

Além de títulos próprios, Tarzan participou de crossovers com o Batman (publicado pela Mythos Editora) e Superman (publicado pela Pandora Books)[7] .

A Editora Abril publicou histórias baseados no filme animado da Disney[28]

Entre 2002 e 2003, tiras de Russ Manning foram publicadas nas edições #1 e #2 da revista Stripmania da Opera Graphica[29] .

Em maio de 2010, a Devir Livraria anuncia o lançamento da versão traduzida de Joe Kubert[27] , englobando em um único volume do número 207 ao 214, com introdução do próprio autor.

Séries de TV[editar | editar código-fonte]

sobre a série de TV (1966-1968) com Ron Ely

Trabalhos inspirados em Tarzan[editar | editar código-fonte]

Tarzan inspirou uma série de personagens selvagens nos pulps, filmes e quadrinhos chamados de Tarzanides[30] [31] e Garotas das selvas[32] [33] .

Ver Também[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Notas
  1. Burroughs, Edgar Rice. Tarzan of the Apes. [S.l.: s.n.], 1914. Capítulo: XXV. ,
  2. a b Farmer, Philip José. . [S.l.: s.n.], 1972. Capítulo: 1. , 8 pp.
  3. Burroughs, Edgar Rice. Tarzan, Lord of the Jungle Tarzan. [S.l.: s.n.], 1928.
  4. Greystoke: The Legend of Tarzan, Lord of the Apes.
  5. Burroughs, Edgar Rice. Tarzan and the Ant Men]. [S.l.: s.n.], 1924. Capítulo: Chapter Two. ,
  6. O herói Tarzan surgiu em 1912 no livro "Tarzan dos Macacos", do escritor norte-americano Edgar Rice Burroughs. Na foto, o ator Johnny Weissmuller, que interpretou o personagem no cinema em 1932 e se tornou o mais famoso Tarzan da telona Folha de São Paulo
  7. a b c d e Marcelo Naranjo. Os Especiais de Tarzan. Universo HQ.
  8. Leonardo Vicente Di Sessa (22/10/2013). Tarzan: novo trailer da animação. HQManiacs.
  9. Roger Bartra. El salvaje artificial. [S.l.]: Ediciones Era, 1997. 216 pp. 9789684113831
  10. Peter CHEISP. Os Romanos. [S.l.]: Edições Loyola, 1996. 25 pp. 9788515013463
  11. Richard Hugh Bente. Meio Ambiente e Cinema. Editora Senac 98 p. ISBN 978857359771
  12. Carlos da Fonseca Brandão.O voo da arara-azul. Autores Associados 67 p. ISBN 9788574961774
  13. Alice Mitika Koshiyama. Monteiro Lobato: intelectual, empresário, editor. [S.l.]: EdUSP, 2006. 182 pp. 9788531407802
  14. Boletim bibliográfico da Biblioteca Nacional, Volumes 3-4. [S.l.]: Biblioteca Nacional, 1953. 243 pp.
  15. Norma Goldstein. Traços marcantes no percurso poético de Manuel Bandeira. [S.l.]: Editora Humanitas, 2005. 156 pp. 9788598292533
  16. Kenneth B. Kidd. Making American boys: boyology and the feral tale. [S.l.]: University of Minnesota Press, 2004. 106 pp. 9780816642960
  17. Michael Ferguson. Idol worship: a shameless celebration of male beauty in the movies. [S.l.]: STARbooks Press, 2004. 96 pp. 9781891855481
  18. Morre aos 80 anos o chimpanzé Cheetah, dos filmes de TarzanPortal G1 (28/12/2011)
  19. [http://cinema.uol.com.br/ultnot/2011/12/29/noticia-da-morte-de-cheetah-aos-80-anos-e-colocada-em-duvida-por-especialistas.jhtm.
  20. Maurício Viel (27/11/07). SBT reprisa desenho raro de Tarzan (em português). Central Retrô.
  21. Alex Vernon. On Tarzan. [S.l.]: University of Georgia Press, 2008. 49 pp. 9780820332055
  22. Waldomiro Vergueiro (03 de Janeiro de 2001). Burne Hogarth e Tarzan. Omelete.
  23. a b Shirrel Rhoades. A complete history of American comic books. [S.l.]: Peter Lang, 2008. 73 pp. 9781433101076
  24. Toni Rodrigues. Tarzan Especial Em Cores #1 - 1ª série. Universo HQ.
  25. a b Toni Rodrigues. A Origem de Tarzan. Universo HQ.
  26. Sérgio Codespoti (31 de Maio 2006). Sobre o Tarzan. Blog Universo HQ.
  27. a b Álbum da Devir resgata passado glorioso de Tarzan. UOL Entretenimento (07/06/2010).
  28. Tarzan. Inducks.
  29. Samir Naliato. Stripmania #2. Universo HQ.
  30. Claude Moliterni, Philippe Mellot. Chronologie de la bande dessinée. [S.l.]: Flammarion, 1996.
  31. Francis Schneider. Lise: la force du doute. [S.l.]: Editions Farel, 2000. 150 pp. 9782863142479
  32. Shirrel Rhoades. A complete history of American comic books. [S.l.]: Peter Lang, 2008. 51 pp. 9781433101076
  33. Don Markstein. Tarzan of The Apes. Don Markstein's Toonopedia™ Home Page.
Bibliografia

SILVA, Diamantino da e LOSSO, Umberto, Tarzan, O Mito da Liberdade, in Mocinhos & Bandidos Especial, São Paulo, 1986

ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)

MATTOS, A. C. Gomes de, Johnny Weissmuller, O Melhor Tarzan do Cinema in CINEMIN 9 (5a. Série), Rio de Janeiro: EBAL, 1984, mensal

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Tarzan