Tarzan the Ape Man (1932)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tarzan the Ape Man
Tarzan, o Homem Macaco (BR)
 Estados Unidos
1932 • P&B • 99 min 
Realização 25 de março de 1932 (première em Nova York)
Direção W. S. Van Dyke
Roteiro Edgar Rice Burroughs (romance)
Cyril Hume (adaptação)
Elenco Johnny Weissmuller
Neil Hamilton
Maureen O'Sullivan
C. Aubrey Smith
Género aventura
Idioma Inglês
Distribuição MGM
Página no IMDb (em inglês)

Tarzan the Ape Man (Tarzan, o Homem Macaco) é um filme estadunidense de 1932, que relata uma aventura na selva, inspirada no livro de Edgar Rice Burroughs, Tarzan of the Apes, onde o herói é Tarzan, um jovem criado por um grupo de macacos. O filme foi dirigido por W. S. Van Dyke, e os diálogos foram de Ivor Novello. Houve várias refilmagens, destacando-se Tarzan, the Ape Man (1959) e posteriormente Tarzan, the Ape Man (1981).

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Gtk-paste.svg Aviso: Este artigo ou se(c)ção contém revelações sobre o enredo.

James Parker (C. Aubrey Smith) e Harry Holt (Neil Hamilton) estão na África, planejando uma expedição em busca do legendário cemitério de elefantes, na tentativa de se apossar dos marfins, cujo valor representa um tesouro fabuloso. São surpreendidos, então, pela filha de Parker, Jane (Maureen O'Sullivan), que chegando à África resolve acompanhá-los na expedição. Holt, atraído por ela, tenta salvá-la dos diversos perigos, mas não consegue impeder que seja raptada pelo guardião da selva, o misterioso Tarzan (Johnny Weissmuller) e seus amigos macacos.

A experiência de ser raptada é constrangedora para Jane, mas aos poucos ela começa a sentir afeto por Tarzan. Resolvida a deixar de lado seu interesse e seguir com o pai, ela retorna para a expedição. Quando, porém, a expedição é capturada por uma tribo de pigmeus que selvagemente começa a matar todos os integrantes do grupo, Tarzan é avisado por Cheetah (Jiggs) e, com a ajuda de elefantes, consegue salvar Jane, James e Holt.

Mesmo ferido, James Parker decide ir com um elefante ferido até o cemitério, onde descobrem o tesouro em marfim. Vencido pelos ferimentos, James morre, e enquanto Holt parte para a civilização, planejando um retorno futuro ao tesouro de marfim, Jane decide ficar na selva, para viver ao lado de Tarzan.

Gtk-paste.svg Aviso: Terminam aqui as revelações sobre o enredo.

Primeiro[editar | editar código-fonte]

  • Tarzan the Ape Man foi o "primeiro" filme de Tarzan estrelando Weissmuller e O'Sullivan, e também a "primeira" aparição de Cheeta, o chimpanzé, interpretada por Jiggs. A personagem Cheeta foi criada para o filme, e não fazia parte do romance original de Burroughs.
  • O filme de 1932 foi o "primeiro" de uma longa série de filmes de Tarzan, estrelando inicialmente Weissmuller e posteriormente outros atores.
  • Foi nesse filme que o grito de Tarzan surgiu pela "primeira" vez, criado por Douglas Shearer, que utilizou efeitos especiais, incluindo um iodelei austríaco invertido, em velocidade acelerada. Weissmuller sempre declarou que ele havia criado a marca registrada em uma competição de iodelei que vencera quando era um garoto. Mais tarde, imitava o famoso grito tão bem que as pessoas assumiam que era ele que fazia o grito nos filmes.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Tarzan (Johnny Weissmuller)

Harry Holt (Neil Hamilton)

Jane Parker (Maureen O'Sullivan)

James Parker (C. Aubrey Smith)

Mrs. Cutten (Doris Lloyd)

Beamish (Forrester Harvey)

Riano (Ivory Williams)

Cheeta (Jiggs – não creditado)

Ape (Ray Corrigan – não creditado)

Bird Creature (Johnny Eck- não creditado)

Referências[editar | editar código-fonte]

  • DVD commentary for the Tarzan Collection DVD set released in 2005.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]