Tarzan Triumphs

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Tarzan Triumphs
Tarzan na Guerra (PT)
Tarzan, O Vingador,Tarzan, O Vencedor ou O Triunfo de Tarzan (BR)
 Estados Unidos
1943 • p&b • 76 min 
Direção Wilhelm Thiele
Produção Sol Lesser Productions
Elenco Johnny Weissmuller
Frances Gifford
Johnny Sheffield
Stanley Ridges
Gênero Aventura
Idioma Inglês
Distribuição RKO
Página no IMDb (em inglês)

Tarzan Triumphs (Tarzan, O Vingador, Tarzan, O Vencedor ou O Triunfo de Tarzan (título no Brasil) ou Tarzan na Guerra (título em Portugal)) é um filme norte-americano de 1943, do gênero aventura, dirigido por Wilhelm Thiele e estrelado por Johnny Weissmuller e Frances Gifford[1] .

A produção[editar | editar código-fonte]

Este é o primeiro filme de Tarzan na RKO. Maureen O'Sullivan, a Jane das seis películas produzidas pela MGM, já estava cansada do papel e não quis assinar com Sol Lesser, o produtor responsável pela continuação da série. Por isso, Tarzan Triumphs não traz Jane, que está na Inglaterra, visitando parentes. Mas traz a forte presença de Zandra, a princesa do reino perdido de Palandrya. Zandra é interpretada por Frances Gifford, a icônica Nyoka do clássico seriado Jungle Girl (1941), da Republic (também baseado em obra de Edgar Rice Burroughs). Nyoka é a versão feminina de Tarzan.

Ainda na pré-produção, Lesser foi contactado pelo Departamento de Estado, que desejava a ajuda do rei das selvas naqueles indefinidos tempos de guerra. O departamento acreditava que o herói seria um bom divulgador da ideia de que a democracia somente venceria o conflito se estivesse exalando vitalidade, e não complacentemente deitada em berço esplêndido em algum canto do mundo.[2] Lesser concordou e, assim, Carroll Young e Roy Chandler escreveram um roteiro em que Tarzan é apresentado como o símbolo da liberdade e a encarnação dos ideais norte-americanos.[2]

Lançado em fevereiro de 1943, pouco mais de um ano após a entrada dos EUA na Segunda Guerra, o filme tornou-se o maior sucesso de Lesser e garantiu à empresa ERB Incorporated, de Burroughs, mais de duzentos e cinquenta mil dólares.[2] Um dos motivos do sucesso da produção foi a atualização da história, colocada no presente.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Zandra, a princesa da cidade perdida de Pallandria, pede a ajuda de Tarzan. Seu reino foi invadido pelos nazistas, que desejam escravizar seu povo e apoderar-se de suas reservas de estanho e petróleo. A princípio, Tarzan mostra-se reticente, mas muda de ideia quando seu filho Boy é capturado. Agora "Tarzan faz guerra!"

Recepção crítica[editar | editar código-fonte]

Segundo a Variety, este primeiro filme de Tarzan na RKO, "não se compara com os dois ou três primeiros da MGM, mas é superior aos últimos da série... uma ilustração gráfica do que uma produção cuidadosa pode fazer com poucos recursos."[2] O Film Daily assinala o fato positivo de que "mais ação do que o usual distingue a parte final do filme."[2] Segundo o Hollywood Reporter, "o roteiro e a excelente direção de Wilhelm Thiele combinam cenas plausíveis em quantidade suficiente para contrabalançar os mais extravagantes voos de fantasia."[2]

A crítica moderna também aprova o filme. Segundo Leonard Maltin, trata-se de "propaganda de guerra, com um incompatível Tarzan, mas ainda assim um divertido e enérgico filme B".[3] Tanto ele quanto Hal Erickson, do site AllMovie, assinalam que é imperdível a sequência em que os nazistas confundem Chita com Hitler.[3] [4]

Elenco[editar | editar código-fonte]

Ator/Atriz Personagem
Johnny Weissmuller Tarzan
Johnny Sheffield Boy
Frances Gifford Zandra
Stanley Ridges Coronel Von Reichart
Sig Ruman Sargento
Philip Van Zandt Capitão Bausch
Rex Williams Tenente Reinhardt Schmidt
Perdro de Cordoba Oman

Referências

  1. Rubens Ewald Filho. Tarzan, O Vencedor (1943). UOL.
  2. a b c d e f ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  3. a b MALTIN, Leonard, Classic Movie Guide, segunda edição, Nova Iorque: Plume, 2010 (em inglês)
  4. ERICKSON, Hal. Tarzan Triumphs. AllMovie. Página visitada em 19 de janeiro de 2013.

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • CASSAL, A. B., Mundo de Tarzan, in Fanzim, Edição de Natal, Porto Alegre, 1993
  • ESSOE, Gabe, Tarzan of the Movies, sexta impressão, Secaucus, EUA: The Citadel Press, 1968 (em inglês)
  • JEWELL, Richard B. e HARBIN, Vernon, The RKO Story, terceira impressão, Londres: Octopus Books, 1984 (em inglês)
  • SILVA, Diamantino da e LOSSO, Umberto, Tarzan, O Mito da Liberdade, in Mocinhos & Bandidos Especial, São Paulo, 1986

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]