Capitão (militar)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Capitão é um posto de oficial existente na maioria dos exércitos do mundo e ao qual corresponde, tradicionalmente, o comando de uma companhia de soldados. O posto de capitão, com as mesmas características, existe também em muitas forças aéreas e forças de segurança.

Geralmente, o posto de capitão, situa-se, hierarquicamente, entre o de tenente (ou primeiro-tenente) e o de major. Em algumas forças armadas pertence à subcategoria dos oficiais subalternos, mas, em outras, constitui uma subcategoria própria designada por "capitães" ou "oficiais intermediários".

Nas forças armadas de alguns países existem duas patentes de capitão, sendo a superior designada: "primeiro-capitão", "capitão-comandante", "capitão-tirocinado", etc.

É raro mas alguns exércitos não usam o termo "capitão", usando designações alternativas para o posto correspondente. Por exemplo, o posto correspondente no Exército da Alemanha, é designado "rittmeister" (literalmente "mestre de equitação") na Cavalaria e "hauptmann" (literalmente "homem cabeça") nas outras armas. Isso faz recordar que antigamente, em Portugal, o mesmo posto para "capitão de cavalos" era designado de coudel1 .

O posto de capitão do exército não deve ser confundido com o posto homónimo existente nas marinhas de alguns países, ao qual corresponde uma patente superior.

História[editar | editar código-fonte]

O termo "capitão" vem do latim "caput" (cabeça) e foi usado desde a Idade Média como a designação geral de chefe, sobretudo no âmbito militar.

Antes da criação de exércitos nacionais na Europa, o capitão era um nobre responsável pela propriedade, pagamento e comando de uma companhia de militares. O capitão da companhia colocava-a ao serviço do seu senhor feudal ou monarca, em troca de um pagamento.

Insígnias e distintivos de capitão[editar | editar código-fonte]

Capitão na marinha e aviação[editar | editar código-fonte]

Na marinha e na aviação civil dá-se o nome de "capitão" ao comandante de um navio ou de uma aeronave.

Nas forças navais existem vários postos cuja designação inclui o termo "capitão". Ao contrário do posto de capitão no exército, os postos de capitão na marinha correspondem, normalmente, a patentes de oficiais superiores. Algumas forças aéreas seguem o modelo naval, com o seu posto de capitão a corresponder ao de oficial superior.

Portugal[editar | editar código-fonte]

Em Portugal o posto de capitão existe no Exército, Força Aérea e Guarda Nacional Republicana. O pertence à subcategoria de capitães, da qual é o único posto. O posto correspondente, na Marinha Portuguesa, é o de primeiro-tenente.

A designação "capitão" foi usada em Portugal desde o início da fundação do Estado como sinónimo de comandante militar. Pelo Regimento dos Capitães-Mores de D. Sebastião I, cada capitão era responsável pelo comando de uma companhia ou bandeira de 250 homens, estando subordinado ao capitão-mor da sua cidade, vila ou concelho.

Modernamente, no Exército, o capitão é o responsável pelo comando de um esquadrão de Cavalaria, bataria de Artilharia ou companhia das restantes armas. Na Força Aérea ao capitão está, normalmente, atribuído o comando de uma esquadrilha.

Até início do século XIX, os capitães usavam, como arma e insígnia, uma gineta (espontão com borlas na base da lâmina). Por extensão, o termo "gineta" acabou por significar o próprio posto de capitão.

Capitão-general[editar | editar código-fonte]

A designação "capitão-general" foi aplicada, em Portugal, a vários cargos militares, nomeadamente à de comandante-chefe do Exército, à de comandante-chefe da Armada e à de governador e comandante militar dos territórios ultramarinos.

Capitão-mor[editar | editar código-fonte]

A designação "capitão-mor" foi aplicada a vários cargos militares, nomeadamente aos comandantes das ordenanças de uma cidade, vila ou concelho, ao comandante da Marinha no século XV e a alguns governadores e comandantes militares ultramarinos.

Capitão de praça[editar | editar código-fonte]

A designação do governador e comandante militar de uma praça (cidade ou vila fortificada) ultramarina e do seu território em redor. Normalmente os capitães das praças estavam subordinados a um capitão-general.

Outros cargos e postos de capitão[editar | editar código-fonte]

Em Portugal existiram outros cargos e postos de capitão tais como:

  • Capitão do campo - sargento que desempenhava a função de preboste nalgumas unidades do Exército, no século XVIII;
  • Capitão comandante - designação do capitão de Cavalaria que acumulava o comando da sua companhia com o comando do esquadrão onde a mesma estava integrada;
  • Capitão cerra-fila - designação do capitão de Cavalaria que exercia a função de segundo comandante de um esquadrão;
  • Capitão dos Ginetes - comandante da Guarda de Ginetes, criada por D. João II e e composta por 200 cavaleiros, armados de lanças e adargas, responsáveis pela segurança do Rei;
  • Capitão da Guarda - comandante da Guarda de Câmara, responsável pela guarda dos Reis de Portugal enquanto dormiam na sua câmara (quarto de dormir).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]