Natação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Uma nadadora a praticar natação de recreação.

Natação é a capacidade do homem e de outros animais de se deslocarem através de movimentos efetuados no meio líquido, geralmente sem ajuda artificial. A natação é uma actividade que pode ser simultaneamente útil e recreativa. As suas principais utilizações são recreativas, balneares, pesca, exercício e desporto.

História[editar | editar código-fonte]

O registo mais antigo sobre a natação remonta às pinturas rupestres de cerca de 7.000 anos atrás. As referências escritas remontam a 2000 a. C. Algumas das primeiras referências estão incluídas em obras históricas como a Epopeia de Gilgamesh, a Ilíada, a Odisseia, a Bíblia (Ezequiel 47:5, Atos 27:42, Isaías 25:11), Beowulf, e outras sagas. No ano de 1538, Nikolaus Wynmann, um professor alemão de linguística, escreveu o primeiro livro sobre natação, “O Nadador ou o diálogo sobre a arte de Nadar” (Der Schwimmer oder ein Zwiegespräch über die Schwimmkunst)A natação de competição na Europa começou por volta do ano de 1800, na sua maioria utilizando o estilo bruços. Posteriormente, em 1873, John Arthur Trudgen, apresentou o estilo Trudgen, após ter copiado o estilo crawl usado pelos Índios Nativos Norte-americanos, criando uma ligeira variante do mesmo. Devido ao repúdio dos britânicos pelos salpicos, Trudgen empregou a pernada de bruços no lugar do batimento de pernas convencional do estilo crawl. A natação fez parte dos primeiros Jogos Olímpicos da era moderna em 1896, em Atenas. Finalmente em 1902 Richard Cavill introduziu o estilo crawl e em 1908, foi fundada a Federação Internacional de Natação (FINA). O estilo mariposa foi desenvolvido na década de 1930, que no início surgiu como uma variante do estilo de bruços, até que foi aceite como um estilo distinto, em 1952.

Natação inumana[editar | editar código-fonte]

Diversos animais possuem a habilidade de natação por instinto, como também é o caso do homem. Nos mamíferos, esta natação por instinto tem o nome de "Natação Padrão". Este tipo de natação define-se por ser executada com a cabeça fora de água, batimentos dianteiros dos braços (patas anteriores) com um ângulo próximo dos 90 graus e pernas (patas posteriores) em leve flexão (realizando um movimento parecido com o pedalar). Este modo de nadar é vulgarmente conhecido por “nadar à cão”

Benefícios[editar | editar código-fonte]

Por movimentar praticamente todos os músculos e articulações do corpo, a prática da natação é considerada um dos melhores exercícios físicos existentes trazendo ótimos benefícios para o organismo, ajudando a melhorar a coordenação motora, além de ser recomendada para pessoas com problemas respiratórios, como por exemplo a asma [1] , também é a única actividade física indicada para menores de 3 anos.

Recreação[editar | editar código-fonte]

Como actividade recreativa, a natação é muito difundida. Muitos nadadores entram na água apenas para se divertir, tanto em piscinas artificiais como nos mares, lagos e rios.

Embora os estilos de natação também sejam utilizados no lazer, é muito comum que os nadadores recreativos utilizem estilos menos técnicos, geralmente mantendo a cabeça fora de água.

Modalidades[editar | editar código-fonte]

Existem 6 modalidades/disciplinas distintas na especialidade de natação.

Das quais, natação pura, pólo aquático e águas abertas, possuem a categoria Masters.

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Fabio Maniscalco. Il nuoto nel mondo greco romano (em italiano). Naples: [s.n.], 1993.
  • Charles Sprawson. L'ombra del massaggiatore nero (em italiano). [S.l.]: Adelphi.
  • Lynne Cox. Swimming to Antarctica: Talesofa Long-Distance Swimmer (em inglês). [S.l.]: Harvest Books, 2005. ISBN0-15-603130-2
  • Schuster G., Smits W. & Ullal J.. Thinkers of the Jungle (em inglês). [S.l.]: Tandem Verlag, 2008.
  • Bender N. & Hirt N.. Did Turkish Van cats lose their fear of water?: Forschungspraktikum Evolutionsökologie (em inglês). Bern: University of Bern, 2002.
  • Henry Mehl. Antike Schwimmkunst (em alemão). Munchen: [s.n.], 1927.
  • Bender R.. Die evolutionsbiologische Grundlage des menschlichen Schwimmens, Tauchens und Watens: Konvergenzforschung in den Terrestrisierungshypothesen und in der Aquatic Ape Theory (em alemão). Institute of Sport and Sport Sciences ed. Bern: University of Bern, 1999.
  • Widmer F.. Ein erster Vergleich des Verhaltens am Wasser zwischen Hauskatzen und Türkischen Van-Katzen (em alemão). University of Zurich ed. Zurich: Tandem Verlag, 1990.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikcionário Definições no Wikcionário
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Categoria no Commons

Ligações externas[editar | editar código-fonte]