Aquecimento de maré

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Io, um satélite natural de Júpiter, é o corpo mais vulcanicamente ativo do Sistema Solar por conta do aquecimento de seu interior por forças gravitacionais.

Aquecimento de maré é o processo por meio do qual a energia de rotação e de translação é dissipada sob a forma de calor no interior dos planetas e luas envolvidos. O exemplo mais notável deste fenômeno ocorre em Io, um satélite de Júpiter, que é o corpo mais vulcanicamente ativo do´Sistema Solar. O intenso campo gravitacional do planeta deforma o satélite e faz com que suas camadas internas entrem em fricção, produzindo calor. Um processo similar, mas com intensidade reduzida também ocorre em Europa, também de Júpiter. Em Encélado (lua de Saturno) acredita-se que os gêiseres que existem em seu polo sul sejam oriundos do calor gerado na fricção de suas camadas internas.[1] [2]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Toby Smith (18 de maio de 2009). Tidal Heating (em Inglês) Universidade de Washington. Visitado em 15 de outubro de 2013.
  2. Tidal Heating (em Inglês) Planetary Exploration. Visitado em 15 de outubro de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre astronomia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.