As Criaturas de Prometeu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Retrato de Beethoven feito em 1803 por Sammlung Bodmer.

As Criaturas de Prometeu - op. 43 - (Die Geschöpfe des Prometheus) é um balé composto por Ludwig van Beethoven em 1801, baseado num argumento do bailarino Salvatore Viganò. A peça foi encomendada pelo Burghtheather de Viena e teve sua estréia em 28 de março de 1801.[1]

A peça guarda relativo interesse por ser a primeira abertura composta por Beethoven. A abertura faz parte do repertório de concerto. O tema do último movimento do balé foi usado posteriormente no quarto movimento da Sinfonia Heróica, bem como nas Variações Heróica Op.35.[2]

Enredo[editar | editar código-fonte]

Prometeu leva o fogo à humanidade, tela de Heinrich Friedrich Füger de 1817.

A narrativa mitológica se baseia na história de como Prometeu teria roubado o fogo de Zeus e o ofertado aos mortais, bem como da história da criação dos animais e do homem a partir do barro, e como os humanos se tornaram seres superiores.[3] [4]

Sendo Prometeu portador da luz e patrono da humanidade, ele foi usado como um símbolo do Iluminismo e personificação da revolução. Na época, Napoleão Bonaparte era considerado o "Prometeu moderno". [5]

Obra[editar | editar código-fonte]

Abertura
  • 1. Overture Adagio – Allegro molto con brio
  • 2. Introduction ‘La Tempesta’ Allegro non troppo
Ato I
  • 3. Poco adagio
  • 4. Adagio – Allegro con brio
  • 5. Allegro vivace
Ato II
  • 6. Maestoso – Andante
  • 7. Adagio – Andante quasi allegretto
  • 8. Un poco adagio – Allegro
  • 9. Grave
  • 10. Allegro con brio – Presto
  • 11. Adagio – Allegro molto
  • 12. Pastorale Allegro
  • 13. Andante
  • 14. Solo di Gioia Maestoso – Allegro
  • 15. Allegro – Comodo
  • 16. Solo della Casentini Andante – Adagio – Allegro
  • 17. Solo di Vigan Andantino – Adagio – Allegro
  • 18. Finale Allegretto – Allegro molto

Áudio[editar | editar código-fonte]

Andante. Executado por Leila Storch (oboé), William McColl (clarinete em Si bemol) e Anita Cummings (piano).

Problemas para escutar este arquivo? Veja introdução à mídia.

Referências

  1. AA. VV.. Enciclopédia Salvat dos Grandes Compositores. Pamplona: Salvat Ediciones, 1981. p. 46.
  2. Elide Rugai Bastos (2000-03-12). Os descendentes de Prometeu Folha de São Paulo, Caderno Mais. Página visitada em 15 de maio de 2013.
  3. Infoescola. Prometeu. Página visitada em 15 de maio de 2013.
  4. Festival de Música de Londrina (julho 2012). Beethoven é destaque do Concerto do Encerramento Fml.com.br. Página visitada em 15 de maio de 2013.
  5. Dieter David Scholz (2008-09-20). Beethoven: criado de muitos patrões? DW.de. Página visitada em 15 de maio de 2013.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre música é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.