Salvatore Viganò

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Salvatore Viganò (gravura).

Salvatore Viganò (Nápoles, 25 de março de 1769Milão, 10 de agosto de 1821) foi um compositor e coreógrafo italiano.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Filho de um notável coreógrafo, Onorato Viganò, estudou composição com Luigi Boccherini (seu tio), passando a partir da década de 1780 a compor música original.

Em 1788 estreou-se como bailarino em Veneza, actuando nas celebrações da coroação de Carlos IV de Espanha em 1789.

Foi aluno do bailarino e coreógrafo francês Jean Dauberval.

Em 1791 alcançou com a sua esposa êxito em Veneza com o seu primeiro ballet coreografado, Raoul de Créqui.

Foi maestro de ballet em Viena, onde colaborou com Ludwig van Beethoven no ballet Die Geschöpfe des Prometheus.

Voltou para Itália em 1804 e aceitou o cargo de maestro da escola de ballet do La Scala de Milão.

É considerado o fundador de um novo tipo de espectáculo, chamado coreodrama, onde a dança convive com a pantomina e outras formas artísticas. O estilo de Viganò era classicista, concedendo grande relevância ao corpo de ballet, o conjunto de bailarinos que actua como coro, até então relegado a meros comparsas, que com Viganò ganharam protagonismo, com números próprios.

Obras[editar | editar código-fonte]

  • La vedova scoperta, 1783
  • Le Creature di Prometeo, (1801)
  • Coriolano, 1804
  • Gli Strelizzi, (1809)
  • Il noce di Benevento, 1812
  • Numa Pompilio, 1815
  • Mirra, 1817
  • Otello, 1818
  • Dedalo, 1818
  • La Vestale, 1818
  • I Titani , 1819
  • Giovanna d'Arco 1821
  • Didone, 1821

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Abad Carlés, Ana. Historia del ballet y de la danza moderna. [S.l.]: Alianza Editorial, Madrid (ed.), 2004. ISBN 84-206-5666-6.