Atrociraptor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Como ler uma caixa taxonómicaAtrociraptor
Ocorrência: Cretáceo Superior 68.5 Ma
Fóssil

Fóssil
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
(sem classif.) Dinosauria
(sem classif.) Theropoda
Família: Dromaeosauridae
Subfamília: Saurornitholestinae
Género: Atrociraptor
Currie & Varricchio, 2004
Espécie-tipo
Atrociraptor marshalli
Currie & Varricchio, 2004

Atrociraptor (que significa "ladrão selvagem")[1] é um gênero de dinossauro terópode dromaeossaurídeo do Cretáceo Superior (estágio Maastrichtiano) de Alberta, Canadá.

O tipo (e único) espécime de Atrociraptor, holótipo RTMP 95.166.1, foi descoberto por Wayne Marshall em 1995, em camadas da Formação Horseshoe Canyon também contendo um osso de Albertosaurus, perto de Drumheller. Este osso está localizado na parte superior da unidade 4 da Formação Horseshoe Canyon,[2] que data de cerca de 68.5 milhões de anos atrás.[3] O único exemplar conhecido é composto por partes dos maxilares superior e inferior tanto de pré-maxilar, e maxilar direito, ambas as mandíbula e numerosos pequenos fragmentos. O crânio parece ter sido muito curto e alto. Os dentes são relativamente simples, mas que emergem a partir dos soquetes de dentes com um ângulo da linha de mandíbula, o que resulta em uma fileira fortemente ajuntada de dentes. Um número de dentes isolados (anteriormente designados Saurornitholestes) também foram recuperados a partir da Formação Horseshoe Canyon;[4] eles podem ser reconhecidos pelas suas excepcionalmente grandes serrilhas.

Representação

Em 2004, Philip J. Currie e David Varricchio nomearam e descreveram a espécie tipo de Atrociraptor: Atrociraptor marshalli. O nome genérico é derivado do latim atrox, "selvagem", e raptor, "seizer". O nome específico homenageia Marshall.[1]

Em 2010, Gregory S. Paul estimou seu comprimento em dois metros, o seu peso em 15 kg.[5] Atrociraptor se difere dos Bambiraptor e outros Velociraptorinae na sua dentição mas os dentes possuem diferentes tamanhos mas com a mesma forma e profundidade com um focinho curto. A abertura do crânio, a fenestra maxilar, é relativamente grande e posicionado logo acima uma outra abertura, a fenestra pré-maxilar, é uma condição que não é conhecida a partir de outras espécies.

Atrociraptor foi pelos seus descritores atribuídos ao Velociraptorinae dentro de um maior Dromaeosauridae. No entanto, em 2009, Currie publicou uma análise cladística mostrando Atrociraptor a ser um membro do Saurornitholestinae.[6]

Referências

  1. a b Currie, P. J. and D. J. Varricchio (2004). "A new dromaeosaurid from the Horseshoe Canyon Formation (Upper Cretaceous) of Alberta, Canada". Pp. 112–132 in P. J. Currie, E. B. Koppelhus, M. A. Shugar and J. L. Wright. (eds.), Feathered Dragons. Indianapolis: Indiana University Press. [1]
  2. Larson, D. W., Brinkman, D. B., & Bell, P. R. (2010). Faunal assemblages from the upper Horseshoe Canyon Formation, an early Maastrichtian cool-climate assemblage from Alberta, with special reference to the Albertosaurus sarcophagus bonebed This article is one of a series of papers published in this Special Issue on the theme Albertosaurus. Canadian Journal of Earth Sciences, 47(9), 1159-1181.
  3. Arbour, Victoria. (2010). "A Cretaceous armoury: Multiple ankylosaurid taxa in the Late Cretaceous of Alberta, Canada and Montana, USA". Journal of Vertebrate Paleontology 30 (Supplement 2): 55A. DOI:10.1080/02724634.2010.10411819.
  4. Ryan, M. J., P. J. Currie, et al. (1998). "Baby hadrosaurid material associated with an unusually high abundance of Troodon teeth from the Horseshoe Canyon Formation, Upper Cretaceous, Alberta, Canada". Gaia 16: 123-133
  5. Paul, G.S., 2010, The Princeton Field Guide to Dinosaurs, Princeton University Press p. 136
  6. N.R. Longrich and P.J. Currie, 2009, "A microraptorine (Dinosauria-Dromaeosauridae) from the Late Cretaceous of North America". Proceedings of the National Academy of Sciences 106: 5002-5007