Baião (Pará)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Baião
Bandeira desconhecida
Brasão desconhecido
Bandeira desconhecida Brasão desconhecido
Hino
Aniversário 30 de outubro
Fundação 1694 emancipado em 1779
Gentílico baionense
Lema Fé, União, Trabalho e Liberdade
Prefeito(a) Nilton Lopes de Farias (PT)
(2013–2016)
Localização
Localização de Baião
Localização de Baião no Pará
Baião está localizado em: Brasil
Baião
Localização de Baião no Brasil
02° 47' 27" S 49° 40' 19" O02° 47' 27" S 49° 40' 19" O
Unidade federativa Pará Pará
Mesorregião Baixo-Tocantins IBGE/2008 [1]
Microrregião Cametá IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Mocajuba,Cametá,Mojú, Breu Branco, Oeiras do Pará e Tucuruí
Distância até a capital 204 Km (linha reta) km
Características geográficas
Área 3 758,273 km² [2]
População 41,907 hab. IBGE/2010[3]
Densidade 0,01 hab./km²
Altitude 30 m
Clima Tropical Quente e Subseco
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,578 baixo PNUD/2010[4]
PIB R$ 155 287,829 mil IBGE/2012[5]
PIB per capita R$ 3 955,07 IBGE/2012[5]
Página oficial

Baião é um município brasileiro do estado do Pará. Localiza-se a uma latitude 02º47'26" sul e a uma longitude 49º40'18" oeste, estando a uma altitude de 30 metros. Sua população estimada em 2013 era de 41.907 habitantes. Possui uma área de 3202,399 km².

História[editar | editar código-fonte]

Baião, vila criada em 17 de maio de 1833 com a denominação de Tocantins, recebeu a sua atual denominação em 1841 pela lei provincial nº 86. Baião originou-se de um povoado fundado em 1694. O governador e capitão-general do Estado do Maranhão e do Grão-Pará, Antônio de Albuquerque Coelho de Carvalho, reconhecido como donatário da Capitania do Camutá, entregou como doação ao português Antônio Baião uma vasta Sesmaria, com a condição de que fundasse um povoado. Impôs a Baião, a condição de que tal povoado deveria localizar-se à margem do rio Tocantins e que ele construísse uma casa grande e decente. Antônio Baião aceitou a oferta e cumpriu o compromisso pactuado, fundando o povoado, longe de Camutá, convertendo-o em sede da Sesmaria.

Em 30 de outubro de 1769, o capitão-general e governador, Fernando da Costa de Athayde Teive, consagrou a doação efetuada por Coelho de Carvalho e outorgou ao lugar o nome do sesmeiro, batizando-o de Baião. O encarregado de executar a ordem foi Manoel Carlos da Silva, então Diretor de Índios.

No ano de 1833, o conselho do Governador da Província, nas suas sessões de 10 a 17 de maio, promulgou uma Resolução através da qual o “lugar Baião” foi elevado à categoria de vila, recebendo a denominação de Nova Vila de Santo Antônio do Tocantins. Na mesma Resolução foi determinada a instalação da sua Câmara Municipal, tendo como presidente o padre Francisco Gonçalves Martins e Pontes, o que veio a acontecer no dia 17 de outubro de 1833. Esse primeiro período legislativo terminou em 1837 – após a pacificação da Cabanagem -, quando nova Câmara foi eleita, sendo Francisco Mendes da Silva o seu novo presidente.

No ano de 1885 irrompeu uma grave crise política no Município, em decorrência da desorganização administrativa, o que forçou o presidente da Província a suspender o presidente da Câmara e alguns vereadores. Assim, no dia 25 do mesmo mês, assumiu a presidência da Câmara, pela sexta vez, o Coronel José Antônio Corrêa de Seixas. O período terminou a 7 de janeiro de 1887, data em que tomou posse a nova vereança, que foi a “última do Império”; esta, em nome do Município, aderiu ao regime republicano, em 1889.

No dia 10 de abril de 1890, o Governo Provisório do Pará, através do Decreto 131, extinguiu a Câmara Municipal de Baião, criando, na mesma data, o Conselho de Intendência Municipal, sendo o Coronel José Antônio Corrêa de Seixas, novamente reconduzido à presidência.

Em 1897, a política paraense atravessava a sua primeira grande crise no período republicano: os seguidores de Antônio Lemos permaneceram na mesma agremiação partidária e os falangiários de Lauro Sodré reuniram-se no recém-criado Partido Republicano Federal. Os reflexos dessa cisão fizeram-se sentir em Baião, onde ambos os partidos apresentaram os seus candidatos a intendente (prefeito) e a vogais (vereadores). O reconhecimento de poderes não foi respeitado e ficou o município com dois intendentes e dois Conselhos Municipais, gerando assim um descontentamento na população. Até que encontraram uma composição política, oportunidade em que formaram um conselho de conciliação, presidido pelo vogal mais votado, João Luís Soares. Exerceram o mandato até 25 de novembro do mesmo ano, quando tomaram posse os novos eleitos, sendo Samuel Benchimol o novo Intendente.

Segundo o historiador Theodoro Braga, esse município de grande extensão patrimonial incorporava as terras de São João do Araguaia, Conceição do Araguaia, Marabá e o Distrito de Alcobaça. Este último, posteriormente, daria lugar ao surgimento de Tucuruí. No ano de 1908, registrou-se a criação dos municípios de São João do Araguaia e de Conceição do Araguaia, com a promulgação das Leis nº 1.069 e 1.091. Mediante a Lei Nº 1.278, de 27 de fevereiro de 1913, foi criado o município de Marabá. No ano de 1930, após a Revolução sua organização político-administrativa voltou a sofrer alterações. O município de Mocajuba foi suprimido e suas terras incorporadas à área jurisdicional de Baião.

Em 31 de outubro de 1935, a Lei Estadual nº 8 reconheceu Baião como Município e, através desse mesmo ato, Mocajuba foi reconduzido à categoria de município.

No ano de 1943, a antiga povoação de Alcobaça que fora conhecida também como Freguesia de São Pedro de Alcântara, de São Pedro de Pederneiras e de Pedro de Alcobaça, mediante o Decreto-Lei Nº 4.505, de 30 de dezembro, mudou sua denominação, passando a ser denominado de Tucuruí. Em 1947, a Lei Nº 62, no seu artigo 36, outorgou a Tucuruí a categoria de município, desmembrando terras de Baião.

O município de Baião já foi o um dos maiores do mundo, onde sua extensão chagava ao município de Conceição do Araguaia, por exemplo. Municípios importantes do Estado como Tucuruí e Marabá surgiram de vilarejos baionenses. Hoje, o município de Baião é formado pelos distritos-sede de Baião e pelos distritos de Joana Peres e São Joaquim de Ituquara.[6]

Localização e Acesso[editar | editar código-fonte]

Baião fica localizada na mesorregião do Baixo Tocantins (Rio que corta a região) na microrregião de Cametá, podendo ser acessado pela PA-151, BR-422 e pelo Rio Tocantins. A distancia da capital paraense pela estrada é em torno de 265 quilômetros e pode ser feita através do Porto Arapari, em Barcarena, ou pela rodovia Alça Viária.

Fatos Interessantes e Curiosidades do Município[editar | editar código-fonte]

Baião já foi um dos maiores municípios do mundo, tendo uma extensão maior que países como a Holanda, por exemplo. Cidades como Marabá, Tucuruí e Conceição do Araguaia fizeram partes do território baionense antes dos processos de emancipação.

  • Baião foi o segundo município do Estado a ter água encanada, instalando seu sistema logo após a implantação na capital, Belém. Uma caixa d'água histórica pode ser visitada ao lado do mercado municipal.
  • Baião é um dos municípios com maior número de remanescentes de quilombos, tendo comunidades que ainda mantêm atividades e a cultura dos seus antecedentes.
  • Baião tem o Terminal mais moderno e funcional da região, construído em 2010 e inaugurado em 2011. Possui também a Unidade de Educação Infantil mais moderna da região, o que é um orgulho para os pais do município.
  • Não se tem certeza se o nome 'Baião' foi escolhido por ser sobrenome de seu fundador ou se foi escolhido por sua cidade natal ser homônima.

Estrutura Urbana[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

  • Hospital Municipal São Joaquim
  • UBS I e II
  • UBS São Francisco
  • Dezenas de UBS-USF espalhadas na Zona Rural
  • CAPS - Centro de Atenção Psicosocial
  • SAMU 192
  • Laboratório de Análises Clínicas
  • Laboratório de Próteses Dentárias

Educação[editar | editar código-fonte]

  • 158 Escolas Municipais de Ensino Fundamental e Infantil e 15 em fase de construção
  • 1 Escola Regime de Convênio
  • 1 Escola Estadual de Ensino Médio
  • 1 Escola Particular
  • 1 Creche Pró-infância e 3 em construção
  • 1 Biblioteca Pública Municipal
  • 1 Polo da UFPA
  • 2 Faculdades Particulares
  • Já está em tramitação no Senado e no Congresso Nacional, a emenda que cria a UFBT - Universidade Federal do Baixo Tocantins, com campi espalhados estrategicamente pela região do Baixo Tocantins, segundo informações a emenda já está sendo analisada para começar a ser votada e Baião deverá ser uma dos municípios sede.

Esporte[editar | editar código-fonte]

  • Estádio Municipal
  • Cetro de Treinamanto A.A.C.B. (Motocross)
  • Estádio Norte América
  • Ginásio Higino Ramos
  • Ginásio Escola Santo Antônio
  • Ginásio Escola Levindo Rocha
  • Quadra do Instituto Imaculada Conceição

Principais Avenidas, Ruas e Travessas[editar | editar código-fonte]

Avenidas:[editar | editar código-fonte]

  • Av. Getúlio Vargas.
  • Av. Antônio Baião.
  • Av. Santos Dumont.
  • Av. Levindo Rocha
  • Av. Norte América
Ruas:[editar | editar código-fonte]
  • Rua Júlio Brito.
  • Rua Rui Barbosa.
  • Rua Paes de Carvalho.
  • Rua dos Vieiras.
  • Rua do Brasília.
  • Rua São Vicente.
  • Rua São Jorge.
Travessas:[editar | editar código-fonte]
  • Travessa Nova Marambaia
  • Travessa Capitão Vicente Ramos.
  • Travessa Samuel Benchimol.
  • Travessa D. de Mendonça.
  • Travessa Dalva.
Estradas:[editar | editar código-fonte]
  • Estrada do Limão.
  • Estrada São Francisco.
  • Estrada do Maracanã.
  • Dezenas de Estradas Vicinais p/ a Zona Rural

Praças[editar | editar código-fonte]

Baião conta com as seguintes praças:[editar | editar código-fonte]

  • Praça Santo Antônio de Pádua.
  • Praça da Bíblia.
  • Praça N. Sra. de Nazaré.
  • Praça do Terminal.
  • Praça João Câncio
  • Praça da Luz
  • Praça de Alimentação Castilhos França

Transporte[editar | editar código-fonte]

  • 1 Terminal Rodoviário
  • 1 Porto de Passageiros
  • 2 Portos de Cargas
  • 1 Porto de Travessia de Balsas

Agências Bancárias[editar | editar código-fonte]

Baião conta com as seguintes agências:[editar | editar código-fonte]

  • Agência do Banco do Brasil - Baião.
  • Agência do Banco Bradesco - Correspondente Baião.
  • Agência da Caixa Econômica - Correspondente Baião

Centro Lotérico[editar | editar código-fonte]

Baião conta com o seguinte Centro Lotérico Correspondente da Caixa:[editar | editar código-fonte]

  • Centro Lotérico Amazônia

Previdência Social[editar | editar código-fonte]

Baião conta com uma Agência da Previdência Social:[editar | editar código-fonte]

  • INSS - Agência Baião

Principais Festividades Culturais e Religiosas[editar | editar código-fonte]

Baião possui diversos vilas e comunidades, por isso, o município tem anualmente dezenas de eventos religiosos em todas as comunidades e em diversas Igrejas. Abaixo os principais eventos tradicionais do município e algumas manifestações religiosas:

  • Carnaval
  • Círio de Santo Antonio
  • Círio de São Raimundo Nonato
  • Círio de Nossa Senhora de Nazaré
  • Festival do Camarão
  • Festival da Pimenta
  • Festival Junino
  • Louva Baião
  • Noite dos Evangélicos
  • Noite dos Católicos
  • Semana Estudantil
  • Festival de Verão
  • Semana da Pátria
  • Festival de Baião-Aniversário do Município
  • Festival dos Botos
  • Cavalgada
  • Motocross

Principais Pontos Turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Igarapé da Encanação
  • Praia do Mapará
  • Praça da Luz
  • Praça Matriz Santo Antônio
  • Igreja Matriz
  • Praça João Câncio
  • Praça de Nazaré
  • Praça da Bíblia
  • Igarapé de Calados-Encontro das Águas
  • Igarapé Santo Antonio
  • Igarapé da Pedrenheira
  • Vila de São Joaquim de Ituquara
  • Vila de Umarizal
  • Vila de Joana Peres

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Emissoras de Televisão de Baião[editar | editar código-fonte]

  • TV Liberal - Afiliada a Rede Globo - (Retransmitida de Belém).
  • TV Record Belém - Filial a Rede Record - (Retransmitida de Belém).
  • TV Cultura do Pará - Afiliada a Rede Brasil de TV - (Retransmitida de Belém).

Jornal[editar | editar código-fonte]

  • Jornal Correio Baionense - Matriz
  • Jornal O Liberal
  • Jornal Diário do Pará

Emissoras de Rádio de Baião[editar | editar código-fonte]

  • Radio Comunitária Lógica FM - 104.9 FM.
  • Radio Cidade FM - 92.3 FM

Telefonia Móvel e Fixa[editar | editar código-fonte]

Baião conta com a seguinte operadora de telefonia móvel:

  • Oi Telefonia Móvel S/A.

Baião conta com a seguinte operadora de telefonia fixa:

  • Oi Telefonia Fixa S/A.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Visitado em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2010). Visitado em 21 de setembro de 2013.
  5. a b PIBMunicipal2008-2012 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 12 dez. 2014.
  6. Baião Pará - PA Histórico IBGE (05/03/2010). Visitado em 08/04/2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Pará é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.