Balão meteorológico

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um balão meteorológico pronto para ser lançado.

Um balão meteorológico é um simples balão de borracha, inflado com gás hidrogênio ou hélio, fabricado para resistir à baixas temperaturas, usado para transportar uma sonda utilizada para medir a pressão atmosférica, a temperatura e a umidade relativa do ar, em altitude, caracterizando um processo chamado radiossondagem, que constitui uma ferramenta importante para análise de dados com o objetivo de previsões meteorológicas. Com isso é possível determinar com mais eficiência a possibilidade de chuvas, frentes frias e tormentas.

Sobem geralmente até a estratosfera, podendo chegar a mesosfera.

A sonda é constituída de sensores que transmitem as informações em tempo real, via sinais de rádio, sendo munida também de GPS.

Fundamentais na meteorologia moderna, esses balões são lançados por estações meteorológicas pertencentes à institutos de pesquisas, universidades, entidades públicas/privadas e às forças armadas.

No Brasil, o maior número dessas estações pertence ao Comando da Aeronáutica.

Estima-se que mais de 3.000 balões são soltos todos os dias na atmosfera[1] .

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Balão meteorológico


Portal A Wikipédia possui o portal: