Betty Friedan

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Betty Friedan
Betty Friedan em 1960
Nome completo Betty Naomi Goldstein
Conhecido(a) por Remodelar as atitudes dos americanos em relação a vida e os direitos das mulheres
Nascimento 4 de fevereiro de 1921
Peoria, Illinois
Morte 4 de fevereiro de 2006 (85 anos)
Washington
Nacionalidade Estados Unidos estadunidense
Cônjuge Carl Friedan (1947-1969; divorciado)
Ocupação Ativista

Betty Naomi Goldstein, mais conhecida como Betty Friedan, (Peoria, 4 de fevereiro de 1921Washington, 4 de fevereiro de 2006) foi uma importante ativista feminista estado-unidense do século XX.

Participou também de movimentos marxistas e judaicos. Em 1963, publicou o livro "The Feminine Mystique" ("A Mística Feminina"), um best-seller que fomentou a segunda onda do feminismo, abordando o papel da mulher na indústria e na função de dona-de-casa e suas implicações tanto para a sobrevivência do capitalismo quanto para a situação de desespero e depressão que grande parte das mulheres submetidas a esse regime sofriam.

Foi também co-fundadora da Organização Nacional das Mulheres, nos Estados Unidos, juntamente com Pauli Murray e Bernard Nathanson, e auxiliou também na criação do NARAL, organização de fomento aos direitos reprodutivos, inclusive o do aborto. É considerada uma das feministas mais influentes do século XX.

Morreu no dia de seu 85º aniversário, em sua casa em Washington. De acordo com Emily Bazelton, porta-voz da família, a causa da morte foi falência cardíaca congestiva.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.