Brasão de armas do Zimbabwe

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Coat of Arms of Zimbabwe.svg

O brasão de armas do Zimbabwe foi adoptado a 21 de Setembro de 1981, um ano após a adopção da bandeira nacional. É composto por dois kudus como suportes, assentes num solo terroso onde estão um caule de trigo, uma pilha de algodão e uma maçaroca de milho. Na base está também o listel inscrito com o lema nacional (Unidade, Liberdade, Trabalho). O escudo é verde, com 14 linhas onduladas alternadas de branco e azul (chefe argent). Também no centro do escudo, figura uma representação do Grande Zimbabwe. Por detrás do escudo estão um enxada (à esquerda) e uma metralhadora AK-47 (à direita) cruzadas, unidas por fitas de seda verdes e douradas. A estrela vermelha e a Ave do Zimbabwe, que também fazem parte da bandeira nacional, formam a crista.

Significados[editar | editar código-fonte]

Os significados do brasão são os seguintes:

  • Kudus: a unidade dos vários grupos étnicos do Zimbabwe
  • Solo Terroso: a necessidade de providenciar sempre para o povo do Zimbabwe
  • Lema: a necessidade de manter a unidade nacional e a preservação da liberdade
  • Escudo: a fertilidade do solo e da água do país
  • Grande Zimbabwe: a herança histórica da nação
  • Enxada e Metralhadora: a luta pela paz e pela democracia, bem como o orgulho do trabalho-ética do povo do Zimbabwe
  • Fitas de Seda: o empreendimento nacional financeiro e a protecção da economia
  • Estrela Vermelha: esperança no futuro do Zimbabwe. Também a natureza revolucionária da tomada de poder de 1980 e a luta por uma sociedade justa e igualitária
  • Ave do Zimbabwe: identidade nacional