Bureau Internacional de Exposições

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Bandeira da Oficina Internacional de Exposições detrás do Pavilhão Puente na Expo 2008 Saragoça

O Gabinete Internacional de Exposições (português europeu) ou Bureau Internacional de Exposições (português brasileiro) ou BIE é uma organização internacional intergovernamental, com sede em Paris, França, dotada de personalidade jurídica interna e internacional[1] , encarregue de vigiar e prover a aplicação da Convenção relativa às Exposições Internacionais.[2] [3]

Origem[editar | editar código-fonte]

A Convenção relativa às Exposições Internacionais, de 22 de novembro de 1928, estabelece no seu artigo 10 a criação da Oficina Internacional de Exposições, que ficou instituída na reunião que convocou o Governo da França para se efetuar entre os dias 17 e 19 de janeiro de 1931.

De 20 de maio de 1931,[4] a Oficina Internacional de Exposições ficou sob a autoridade da Sociedade de Nações.[5] Mais tarde, quando esta desapareceu e a Organização das Nações Unidas (ONU) ocupou o seu lugar, a Oficina Internacional de Exposições tornou-se autônoma.

Funções[editar | editar código-fonte]

A função do BIE é cuidar e organizar as Exposições Internacionais que tenham uma duração maior de três semanas mas não ultrapassem os seis meses, organizadas oficialmente por um Estado sede e cujos convites a outros Estados façam chegar pela via diplomática, exceto as de belas artes e as de natureza essencialmente comercial.[6] O Bureau Internacional de Exposições menciona expressamente no seu site que “o BIE não tem a ver com feiras comerciais e, em efeito, o grau de atividades comerciais nas Exposições Internacionais do BIE regula-se cuidadosamente”.[6]

O Bureau Internacional de Exposições, além das funções específicas para as que foi criada, acumulou conhecimento e experiência na preparação e desenvolvimento de 46 exposições internacionais, desde a de Bruxelas em 1935 até a Shanghai e as próximas em Yeosu, em 2012, e Milão, em 2015.

O número de membros do Bureau Internacional de Exposições aumentou consideravelmente nos últimos anos. Ao começar as suas atividades em 1931, contava somente com 10 Estados membros;[7] em 26 de maio de 2008, o número subiu para 153, 47 dos quais se tornaram membros entre 2004-2007, e 13 se tornaram membros em 2008.[8] Ao longo da existência da Oficina Internacional de Exposições, as exposições internacionais receberam a mais de 500 milhões de visitantes.[9]

Organização interna[editar | editar código-fonte]

Inicialmente, o Bureau Internacional de Exposições estava estruturado com conselho de administração, uma comissão de classificação e um diretor.

Atualmente, esta organização internacional é integrada por uma Assembleia Geral que se reúne de maneira ordinária duas vezes por ano, um Presidente, um Secretário Geral (a partir da 71º Assembleia Geral, que foi realizada 25 de maio de 1972, a figura de Diretor Geral foi substituída pela de Secretário Geral), e quatro comissões presididas cada uma por um vice-presidente.[10]

  • Comissão executiva: Examina as petições de registro de exposições para as submeter à consideração da Assembleia Geral e resolve os assuntos que lhe sejam de sua responsabilidade e que não sejam da competência particular das demais comissões. É formada por doze delegados.
  • Comissão de regulamento: Analisa e transmite para a sua aprovação os regulamentos especiais das exposições, cria os regulamentos e estabelece os regulamentos internos da Oficina Internacional de Exposições. É também composta por doze delegados.
  • Comissão de administração e orçamento: Controla a gestão, verifica a administração financeira e estabelece o orçamento anual do Bureau

Internacional de Exposições. É integrada por nove delegados.

  • Comissão de informação: Elabora e publica os boletins da Oficina Internacional de Exposições e estuda as medidas para promover o conhecimento desta organização internacional. É também composta por nove delegados.

Categorias de exposições internacionais reguladas pela Oficina Internacional de Exposições[editar | editar código-fonte]

A partir da entrada em vigor da Convenção relativa às Exposições Internacionais, a 17 de janeiro de 1931, existiram três esquemas diferentes de classificação de Exposições Internacionais.

Convenção relativa às Exposições Internacionais (em vigor de 17 de janeiro de 1931 a 8 de junho de 1980)

  • Exposição Geral de Primeira Categoria
  • Exposição Geral de Segunda Categoria
  • Exposição Especializada

Emenda de 30 de novembro de 1972 (em vigor de 9 de junho de 1980 a 18 de julho de 1996)

  • Exposição Universal
  • Exposição Especializada

Emenda de 31 de maio de 1988 (em vigor de 19 de julho de 1996 à data)

De acordo com a recomendação No. 1 do Grupo de Trabalho da Oficina Internacional de Exposições, uma Exposição Registrada pode denominar-se para propósitos de promoção e informação como "Exposição Universal" ou "Exposição Mundial", e uma Exposição Reconhecida como "Exposição Internacional".[11]

A Oficina Internacional de Exposições reconhece também as exposições de horticultura recomendadas pela Associação Internacional de Produtores de Horticultura (International Association of Horticultural Producers, AIPH) e a Trienal de Milão.[6]

Altos funcionários públicos na história da Oficina Internacional de Exposições[editar | editar código-fonte]

Presidentes[editar | editar código-fonte]

Diretores[editar | editar código-fonte]

Secretários Gerais[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Pierre-Márie. Avis de droit sur les conditions d’adhésion et de participation des États parties à la Convention constitutive du Bureau International des Expositions. En: PIAT, CHARLES. Les Expositions Internationales relevant du Bureau International des Expositions. (pp. 287-299), p. 288. [S.l.: s.n.], 2001.
  2. Artigo 25, fração 1. Convenção relativa às Exposições Internacionais
  3. Ver a tradução oficial portuguesa no Decreto n.º 10/92, de 11 de Fevereiro, que aprova a emenda à Convenção Relativa às Exposições Internacionais.
  4. Maurice. Les origines de la Convention. En: Bulletin 2003-2004: Commémoration du 75ème anniversaire de la Convention de Paris. (pp. 11-28).. [S.l.: s.n.], 2004.
  5. Albert De. Le Bureau International des Expositions, ses pouvoirs en ce que concerne les modalités d'applications de la Convention de 22 novembre 1928. En: Bulletin 2003-2004: Commémoration du 75ème anniversaire de la Convention de Paris. (pp. 45-70).. [S.l.: s.n.], 2004.
  6. a b c ¿Qué es el BIE? BIE Web Site.
  7. Albânia, Alemanha, Espanha, França, Marrocos, Reino Unido, România, Suécia, Suíça e Tunísia.Charles. Les Expositions Internationales relevant du Bureau International des Expositions. Bureau International des Expositions (BIE) pp. 24-26. [S.l.: s.n.], 2001.
  8. Lista de Estados miembros de la Oficina Internacional de Exposiciones BIE Web Site.
  9. Vicente. Connecting the BIE community. En: Progression. The BIE Newsletter. Vol. 1. No. 1. (p. 2). Bureau International des Expositions (BIE).. [S.l.: s.n.], 2006.
  10. Charles. Les Expositions Internationales relevant du Bureau International des Expositions. Bureau International des Expositions (BIE) pp. 157-158. [S.l.: s.n.], 2001.
  11. a b c d Charles. Les Expositions Internationales relevant du Bureau International des Expositions. Bureau International des Expositions (BIE) p.330. [S.l.: s.n.], 2001.
  12. Las actividades del Presidente Jianmin Wu en París en junio de 2004 BIE Web Site.
  13. Nuevo Presidente para el BIE BIE Web Site.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]