Carlomano I

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou se(c)ção não cita fontes fiáveis e independentes (desde agosto de 2014). Por favor, adicione referências e insira-as no texto ou no rodapé, conforme o livro de estilo. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Dinastia carolíngia
Pipinida
Arnulfida
Carolíngia
Após o Tratado de Verdun (843)

Carlomano I (28 de junho de 751 em local desconhecido – 4 de dezembro de 771 em Samoussy, Aisne, perto de Laon, ou Chaumuzy) foi Rei dos Francos (rei da Austrásia, mais especificamente) de 768 a 771.

Rei dos Francos por morte de seu pai, em 768, que havia dividido pelos dois filhos um reino extremamente engrandecido e apoiado pelo Papa, coube a Carlomano a parte oriental. Com a sua morte precoce, ocorrida em 771, a sua herança passou para as mãos do seu irmão Carlos Magno, que assim viu novamente reunido o território do reino Franco. Carlos Magno afastou seus dois sobrinhos e usurpou o reino do irmão, desrespeitando a ordem de sucessão ao trono. A viúva de Carlomano, Gerberge, refugiou-se com os dois filhos junto a Desidério, rei dos Lombardos. Com a derrota deste, os filhos de Carlomano acabaram por ser confinados a um mosteiro.

Genealogia[editar | editar código-fonte]

Carlomano I é o segundo filho de Pepino, o Breve e de Berta de Laon. Era o irmão mais novo de Carlos Magno.

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Carlomano I