Cassandra Rios

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cassandra Rios, pseudônimo de Odete Rios[1] (São Paulo, 1932 — São Paulo, 8 de março de 2002) foi uma escritora brasileira de ficção, mistério e principalmente homossexualidade feminina e erotismo, sendo uma das primeiras escritoras a tratar do tema.[2]

Biografia[editar | editar código-fonte]

É filha de espanhóis radicados no Brasil.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Durante sua carreira, Cassandra escreveu mais de quarenta romances best-selling que lidam com o tema da homossexualidade.[2]

Em 1986 foi convidada a se candidatar a deputada pelo PDT durante um programa de rádio, enquanto entrevistava Adhemar de Barros, porém não se elegeu.[3]

Tornou-se em 1970 a primeira escritora brasileira a atingir a marca de 1 milhão de exemplares vendidos, sendo que 36 dessas obras foram censuradas durante a Ditadura militar.[3]

Cassandra Rios faleceu em São Paulo, aos 69 anos de idade, em 8 de março de 2002.[4]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Volúpia do Pecado, sua estreia na literatura, em 1948, aos 16 anos
  • Macária (1952)
  • Carne em delírio
  • Nicoletta Ninfeta
  • Crime de Honra
  • Uma Mulher Diferente
  • Copacabana Posto 6 - A madrasta
  • A Lua Escondida
  • Eudemonia
  • O Gamo e a Gazela
  • A Borboleta Branca
  • Marcella
  • As Traças
  • A Tara
  • O Prazer de Pecar
  • A Paranoica, adaptado para o cinema com a então estreante Nicole Puzzi[1]
  • Breve História de Fábia
  • Tessa, a Gata, adaptado para o cinema em 1982
  • Um Escorpião na Balança
  • Muros Altos
  • Cabelos de Metal
  • Entre o Reino de Deus e o Reino do Diabo, (1977), não publicado
  • MezzAmaro, autobiografia (2000)

Documentário[editar | editar código-fonte]

Em 2013 estreiou o documentário Cassandra Rios: a Safo de Perdizes, direção de Hanna Korich, o filme traz depoimentos de pessoas que participaram da vida da autora de alguma forma, como a sobrinha Liz Rios, a atriz Nicole Puzzi, a escritora Lúcia Facco, o editor Maxim Behar, o presidente da Comissão de Direitos Humanos da OAB/SP, Dr. Martim Sampaio, entre outras personalidades.[5] Nicole Puzzi estrelou em dois longas-metragens extraídos de livros de Cassandra, Ariella (1980) e Tessa, a Gata (1982).[6]

Referências

  1. a b Marcelo Rubens Paiva, Literatura de Cassandra Rios educou uma geração, Folha.com, 16/03/2002
  2. a b Deneval Siqueira de Azevedo Filho; Rita Maria de Abreu Maia. Livros e ideias: ensaios sem fronteiras. Arte & Ciência; 2004. ISBN 978-85-7473-131-5. p. 185.
  3. a b Fernando Lima, Trip Editora e Propaganda SA. Tpm. Trip Editora e Propaganda SA; 2001. ISSN 15194035. p. 11.
  4. Estadão.com, Morre em SP a escritora Cassandra Rios, 8 de Março de 2002
  5. Catraca Livre, Filme estreia no Cine Livraria Cultura e tem entrada gratuita; assista ao teaser, 9 de outubro de 2013
  6. Miguel Barbieri Jr., Documentário registra a vida e a carreira de escritora lésbica,Veja Sâo Paulo, 08/11/2013

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a), poeta ou poetisa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.