Ciências exatas

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2014).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Uma ciência exata (AO 1945: ciência exacta) é qualquer campo da ciência capaz de expressões quantitativas, predições precisas e métodos rigorosos de testar hipóteses, especialmente os experimentos reprodutíveis envolvendo predições e medições quantificáveis. Matemática, Física, Engenharia, Química, Estatística e Computação, assim como partes da Biologia, Psicologia, e Economia podem ser consideradas ciências exatas nesse sentido.

O termo implica uma dicotomia entre esses campos e outros, como as ciências humanas, que possuem um caráter menos preciso. Termos relacionados, mas não equivalentes são ciências duras e ciências puras.

As ciências exatas nasceram no início do século XVII na Europa Ocidental. Baseiam-se na observação aprofundada dentro de um quadro temático restrito ou previamente definido, uma abordagem simples e pregressiva da modelização e, sobretudo, do uso sistemático de uma lógica reducionista no sentido de manter apenas os dados e leis necessários e suficientes para explicar os fenómenos observados (ver "Navalha de Occam").

A astronomia, considerada a mais antiga ciência de observação, a matemática, que abriu novos horizontes à abstração a partir da geometria e da aritmética, podem ser considerados precursores das ciências exatas, que se desenvolvem verdadeiramente com as primeiras ciências experimentais, como a física.

Ícone de esboço Este artigo sobre Ciência (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.