Combustível sintético

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Este artigo não cita fontes confiáveis e independentes (desde Outubro de 2011). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Óleo diesel sintético obtido pelo método Fischer-Tropsch (esquerda) comparado com o diesel convencional.

Combustíveis sintéticos - são aqueles quimicamente formados por processos antropogênicos. Ou seja, a sintetização de combustíveis envolve reforma química, com o objetivo de gerar outros combustíveis, mais adequados ao abastecimento de processos industriais e motores de combustão interna, por exemplo. Isto se deve ao menor teor de impurezas e características físicas que tornam tecnologicamente mais fácil, rápida e limpa a combustão.

As matérias-primas de combustíveis sintéticos são as mais variadas, de carvão mineral e pneus inservíveis a resíduos agrícolas e óleos vegetais. Os produtos geralmente têm forma líquida ou gasosa e podem passar por processos de limpeza, removendo cinzas e substâncias danosas às máquinas e ao meio ambiente, tais como os óxidos de enxofre.

Os processos mais comuns de sintetização de combustíveis são a gaseificação e pirólise, existem também processos de capazes de transformar combustível gasoso em líquido como o processo de Fischer-Tropsch.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Engenharia (genérico) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.