Cromato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cromatos e dicromatos são sais do ácido crômico e ácido dicrômico, respectivamente. Os sais derivados destes ácidos, apresentam, respectivamente o ânion cromato e dicromato.

Exemplos muito comuns e de variadas aplicações são o cromato de sódio e o de potássio e o dicromato de sódio e o de potássio.

Características[editar | editar código-fonte]

2 CrO42–(aq) + 2 H3O+(aq) \longrightarrow Cr2O72–(aq) + 3 H2O

Sais[editar | editar código-fonte]

A maioria dos sais de cromatos tem baixa solubilidade, sendo esta propriedade aproveitada em análises químicas. Os sais mais solúveis são os de metais alcalinos e amônia.

Em água, aproximadamente 1,2 grama de cromato de estrôncio se dissolvem por litro.

Em água, aproximadamente 3,5 miligramas de cromato de bário se dissolvem por litro.

O dicromato de amônio, ativado por uma chama, se decompõe, produzindo calor, gases e óxido de cromo III(que é verde). A reação é usada em apresentações escolares.

Ocorrência[editar | editar código-fonte]

O elemento e seus compostos são obtidos principalmente por meio do minério conhecido como cromita (FeCr2O4 ou FeO.Cr2O3) ocorrendo também no minério crocoíta (PbCrO4).

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

A crocoíta, encontrada nos montes Urais é formada por cromato de chumbo.