Cruzador Aurora

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde julho de 2013).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
O cruzador Aurora

O Aurora (em russo: Аврора) é um cruzador russo do século XIX, patrimônio histórico da cidade de São Petersburgo, atualmente preservado como um museu. Apesar de ter participado ativamente da Guerra Russo-Japonesa, o cruzador Aurora é especialmente lembrado por ter sido o estopim da Revolução de Outubro, a primeira revolução socialista bem sucedida na história.[1]

Na Primeira Guerra Mundial, o cruzador operou no mar Báltico. No final de 1916, o navio foi transferido para Petrogrado, para um reparo de alto nível. Em 1917, a cidade, que na época era a capital do Império Russo, assistiu à Revolução de Fevereiro, que derrubou o czar Nicolau II e foi apoiada por um grande número de marinheiros da tripulação do Aurora. [2] Em seguida, um comitê revolucionário foi estabelecido dentro do navio, e a imensa maioria de seus tripulantes uniram-se aos bolcheviques, que pretendiam depor o governo recém-instalado e promover uma revolução socialista.

Em 25 de outubro de 1917, o Aurora recusou as ordens de sair para o mar, causando um alvoroço na cidade. Por volta das dez horas da noite, um estouro vindo do cruzador alertava os bolcheviques para que invadissem o Palácio de Inverno, antiga moradia do czar. Essa invasão permitiria que Vladimir Lênin assumisse o governo russo.

O cruzador tornou-se um dos maiores símbolos da União Soviética. Em uma conhecida canção russa que homenageia o Aurora, um dos versos descreve a sua capacidade de alterar o destino de todo um povo. [3]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. http://www.rg.ru/2013/01/26/reg-szfo/avrora.html
  2. http://ria.ru/spravka/20100524/236929013.html
  3. http://sovmusic.ru/text.php?fname=aurora