Delfina

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Delfina ou Delfine é uma criatura da mitologia grega. É descrita sendo um monstro com língua de serpente, algumas vezes dita ser o próprio monstro um dragão. Ela foi apontada por sua mãe Gaia para guardar o Oráculo de Delfos e pode em algumas estórias estar acompanhada de um dragão macho (Píton ou Tifão). ela é às vezes comparada a Equidna, um monstro com cabeça e torso de mulher e parte inferior de serpente, que é consorte de Tifão.

E uma estória (meio mulher, meio serpente) guarda os tendões de Zeus numa caverna, que haviam sido arrancados por seu esposo Tifão.1 2 3 Foi ludibriada por Hermes e , que restauraram os tendões a Zeus. Ela foi morta por Apolo. O título de Apolo de "Delphinius" é interpretado em algumas histórias como advindo de ter matado Delfina (ou por mostrar aos colonizadores cretenses o caminho para Delfos montado num golfinho).4

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Apolónio de Rodes, 2.694-2.713
  2. Nono de Panópolis. Dionysiaca,13.22.
  3. Apolodoro de Atenas. The Library, 1.6.3.
  4. Homero. The Homeric Hymns, Hymn to Apollo, 474.
Ícone de esboço Este artigo sobre mitologia grega é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.