Dia Internacional da Tradução

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Jerónimo, por Domenico Ghirlandaio

O Dia Internacional da Tradução é uma efeméride profissional de tradutores e intérpretes. Celebra-se cada ano em 30 de Setembro, dia em que faleceu, em 419 ou 420, São Jerónimo, conhecido como tradutor da Bíblia do grego antigo e do hebraico para o latim (a Vulgata), autor de importantes textos sobre a arte de traduzir[1] e, portanto, considerado tradicionalmente o santo padroeiro dos tradutores. A ideia de comemorar oficialmente o Dia Internacional da Tradução foi proposta em 1991 pela Federação Internacional de Tradutores (FIT). Tem como objectivo mostrar a solidariedade da comunidad de tradutores em todo o mundo num esforço para promover internacionalmente a sua profissão, a importância da qual na vida de toda a Humanidade é, desde os tempos da destruição da Torre de Babel, enorme, embora quase imperceptível. A popularidade do Dia Internacional da Tradução, uma oportunidade para manifestar o orgulho de uma profissão cada vez mais imprescindível na era de progressiva globalização, continua a crescer de ano para ano.

Historial da efeméride[editar | editar código-fonte]

Desde 1992, a FIT escolhe um tema particular para cada uma das edições anuais do Dia Internacional da Tradução.

Em 1992, as celebrações decorreram sob o lema A tradução como o vínculo vital (em inglês: Translation – the vital link);

em 1993, A tradução como uma realidade omnipresente (Translation, a pervasive presence);

em 1994, As múltiplas facetas da tradução (The many facets of translation);

em 1995, A tradução como um dos factores chave para o desenvolvimento (Translation, a key to development);

em 1996, Os tradutores e os direitos de autor (Translators and Copyright);

em 1997, Traduzindo no sentido correcto (Translating in the Right Direction);

em 1998, O profissionalismo na tradução (Good Translation Practices);

em 1999, Tradução — transição (Translation — Transition);

em 2000, As tecnologias ao serviço da tradução (Technology serving the needs of translation);

em 2001, A tradução e a ética (Translation and ethics);

em 2002, Os tradutores como agentes de mudanças sociais (Translators as agents of social change);

em 2003, Os direitos de tradutor (Translators’ rights)[2] ;

em 2004, A tradução, o alicerce do multilinguismo e a diversidade cultural (Translation, underpinning multilingualism and cultural diversity);

em 2005, A tradução e os Direitos Humanos (Translation and Human Rights);

em 2006, Muitas línguas — uma só profissão (Many Languages — One Profession);

em 2007, Não disparem no mensageiro! (Don't Shoot the Messenger!);

em 2008, Terminologia: as palavras têm sentido (Terminology: Words Matter);

em 2009, Trabalhando juntos (Working together);

em 2010, Qualidade de tradução para a variedade de línguas (Translation Quality for a Variety of Voices)[3] ;

em 2011, Lançando pontes entre culturas (Bridging Cultures).

«O tema do Dia Internacional da Tradução coincide, em 2011, com o do congresso da FIT do mesmo ano: Lançando pontes entre culturas. Os tradutores criam pontes graças a seu conhecimento minucioso não só de línguas e culturas, mas também de significados ocultos, insinuações e símbolos. Eles são, portanto, condutores ou agentes de transferência de informação; é amplamente reconhecido o seu trabalho no campo da literatura, mas também desempenham um papel essencial em muitos outros âmbitos, especialmente nas áreas de direito e de economia, onde amplas diferenças sistémicas exigem dos tradutores um profundo conhecimento das diferentes culturas».[4]

Na União Europeia, celebra-se anualmente, no dia 26 de Setembro, uma data afim: o Dia Europeu das Línguas, que «deve promover a aprendizagem das línguas para efeitos de realização pessoal, plena participação nas sociedades democráticas da Europa e aperfeiçoamento profissional»[5] .

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]