Dingo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde dezembro de 2010).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Como ler uma caixa taxonómicaDingo
Dingo australiano

Dingo australiano
Estado de conservação
Status iucn3.1 VU pt.svg
Vulnerável
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Carnivora
Família: Canidae
Género: Canis
Espécie: C. lupus
Subespécie: C. l. dingo
Nome trinomial
Canis lupus dingo
(Meyer, 1793)
Distribuição geográfica
Dingo-map.png

O dingo (Canis lupus dingo) é uma sub-espécie de lobo, assim como o cão doméstico, originária da Ásia e que se encontra actualmente em estado selvagem na Austrália e sudeste asiático. A origem dos dingos permanece incerta mas crê-se que resultem de uma das primeiras domesticações do lobo. Os dingos pesam entre 10 a 24 kg e apresentam pelo curto e amarelado. Ao contrário dos cães, os dingos só se reproduzem uma vez por ano, não ladram e têm dentes caninos mais desenvolvidos. Os dingos não formam alcateias e vivem ou sozinhos, ou em pequenos grupos familiares.

História[editar | editar código-fonte]

Dingo branco.

Os dingos chegaram à Austrália há cerca de 4000 anos, trazidos por navegadores austronésios, e não com os primeiros aborígenes. Espalharam-se rapidamente pelo continente australiano e pensa-se terem afetado significativamente o ecossistema, contribuindo para a recessão dos carnívoros marsupiais (já em declínio). Com a chegada dos colonos europeus e os rebanhos de ovelhas, os dingos começaram a ser perseguidos e caçados como ameaça, assim como aconteceu com o tigre-da-tasmânia, que foi extinto. Nos anos da década de 1880 construiu-se uma barreira de cerca de 8500 km de comprimento, com o objectivo de manter os dingos afastados do sudeste australiano, onde se concentravam as quintas (fazendas), e proteger os rebanhos. À data, era a maior estrutura já construída pelo homem.

Habitat[editar | editar código-fonte]

O principal habitat do dingo concentra-se nas zonas áridas e desabitadas da Austrália e zonas arbóreas do Sudeste Asiático

Alimentação[editar | editar código-fonte]

Alimentam-se de canguru vermelho, wallaby, coelho europeu, anseranas e as vezes o gado.

Um wallaby

Distribuição geográfica[editar | editar código-fonte]

A área de distribuição desta espécie centraliza-se no centro e norte geográfico australiano embora possa ser encontrado em qualquer zona do país. Alguns espécimes também se encontram dispersos pelo arquipélago indonésio e restante Sudeste Asiático.

Estado de conservação[editar | editar código-fonte]

O dingo encontra-se relativamente ameaçado devido à proliferação da espécie humana pelo seu habitat. O estado de conservação deste canídeo é classificado como «vulnerável».

Características[editar | editar código-fonte]

Apresentam características que os assemelham aos cachorros. Aparentam ser uma transição do lobo aos cães domésticos.

Classificação Taxonómica[editar | editar código-fonte]

A classificação taxonómica deste canídeo é considerada, tal como a do cão, controversa já que alguns cientistas argumentam que o dingo se deve inserir na espécie «Canis Lupus» ou lobo enquanto que alguns outros o classificam como espécie distinta.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Dingo
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Dingo