Eritromelalgia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Eritromelalgia
Eritromelalgia em paciente de 77 anos com policitemia vera
Classificação e recursos externos
OMIM 133020
DiseasesDB 4476
eMedicine med/730
MeSH D004916
Star of life caution.svg Aviso médico

A eritromelalgia ou Doença de Mitchell é uma doença vascular periférica rara que se manifesta por crises repetidas de rubor, edema , dor e hipertermia sobretudo nas extremidades dos membros inferiores, mais raramente a nível dos membros superiores. Este quadro clínico é secundário a uma importante vasodilatação (aumento do diâmetro dos vasos sanguíneos), especialmente arteríolas e vénulas, originada por anomalias neuro-patológicas e microvasculares ou por fármacos que relaxam o músculo liso das paredes vasculares.[1]

Causas[editar | editar código-fonte]

  • Trombocitemia essencial
  • Pode ser secundária a um traumatismo cujos sintomas persistem após a cura da lesão traumática
  • Mutações a nível dos canais de cálcio nos raros casos de eritromelalgia primária (ainda em estudo)[2]
  • Medicação bloqueadores dos canais de cálcio
  • policitémia vera
  • Tromboangeítis obliterante.
  • Não sendo exatamente uma causa, o síndrome de Raynaud a acrocianosis coexistem muitaas vezes nestes pacientes.[3]
  • Hiperdébito venoso por fístulas arteriovenosas.
  • linfedema.

Patofisiologia[editar | editar código-fonte]

Ainda não está estabelecida, sobretudo nos casos secundários a um traumatismo. O aparecimento da eritromelalgia não tem relação com a gravidade do traumatismo e suspeita-se que a origem seja neurológica.

Tramento[editar | editar código-fonte]

Baseia-se na medicação anti-álgica. Os resultados não são excelentes. Não conhecendo a causa é difícil decidir o melhor tratamento. Quando existe um agente causal, como o caso dos bloqueadores dos canais de cálcio, a suspensão do medicamento reverte os sintomas em menos de 8 dias.[4]

Referências