Esmegma

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2013). Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.

Esmegma é a tradução da palavra grega σμήγμα, que significa sebo. É a combinação de células epiteliais esfoliadas com óleos e gordura, e pode acumular-se sob o prepúcio nos machos e na vulva nas fêmeas. Tem cheiro forte caraterístico. O esmegma é comum a todos os mamíferos, machos e fêmeas. A Mycobacterium smegmatis é a bactéria caraterística associada à produção do esmegma, e produzido a partir das secreções epiteliais.

Em animais sadios, o esmegma ajuda na limpeza e lubrificação dos genitais. Na medicina veterinária, a substância é, às vezes, utilizada para detectar infeções urinárias, como a tricomoníase. Alguns recomendam a limpeza periódica dos genitais do macho para mantê-lo saudável.[1]

Esmegma humano[editar | editar código-fonte]

Acúmulo de esmegma.

Ambos, homens e mulheres, o produzem. Nos homens é produzido e acumulado sob o prepúcio do pênis; já nas mulheres pode ser coletado ao redor do clitóris e dos pequenos lábios.

O esmegma é descrito como tendo textura de pasta antes do acúmulo significativo. Após este, sua aparência é comparada com a textura de queijo em muitos textos. Por conta de acontecer sob o prepúcio, é menos comum (ou menos noticiado) o acúmulo em circuncidados.[2]

A gordura subprepucial preserva a glande e promove a lubrificação do prepúcio. Entretanto, o acúmulo na cavidade prepucial pode promover um meio ideal para proliferação de bactérias patogênicas.[3] A opinião médica corrente é que o acúmulo livre do esmegma não é saudável. Pode causar ou aumentar uma série de irritações conhecidas por balanite. Estudos médicos como o realizado por Plaut (1947) e Heins (1958)[4] dizem que o acúmulo de esmegma causa o desenvolvimento de carcinoma no pênis, mas a Sociedade Americana do Câncer, em estudos mais recentes, não conseguiu dar suporte a estes estudos.[5]

A prevenção do acúmulo se faz com água morna. Nas mulheres, na vizinhança do clitóris, que pode ser empurrado para trás gentilmente, para que se possa lavar o esmegma acumulado. Alguns argumentam que o sabão é a melhor solução, porque não retira os óleos da pele, fato que geraria dermatites não específicas[6] . O cheiro de queijo pode significar problema de saúde grave ou a necessidade de lavagem cuidadosa sem excesso no uso de água. Se você tem pele sensível ou sofre de reações ao uso de sabão, o banho morno deve ser ministrado com auxílio de profissional de saúde.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Imagens de esmegma[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Esmegma