Giovanni Improtta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou secção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde maio de 2011).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.


Giovanni Improtta
Personagem de Senhora do Destino e Giovanni Improtta
José Wilker caracterizado como Giovanni Improtta no pôster oficial de Giovanni Improtta (filme)
Língua original Português
Sexo masculino
Família João Manoel Improtta (filho)
Jennifer Improtta (filha)
Marilene Meira Improtta (primeira mulher - falecida)
Flaviana Meira (sogra)
Criado por Aguinaldo Silva
Filme(s) Giovanni Improtta
Romance(s) O Homem Que Comprou O Rio
Prendam Giovanni Improtta
Primeira aparição Senhora do Destino
Última aparição Giovanni Improtta - O Filme
Interpretado por José Wilker
Projecto Televisão  · Portal Televisão

Giovanni Improtta é uma personagem criada por Aguinaldo Silva. Sua aparição mais famosa foi na telenovela Senhora do Destino, em que foi interpretado por José Wilker.

Histórico do personagem[editar | editar código-fonte]

O personagem já existe há 30 anos nos romances de Aguinaldo Silva. Na década de 1970, a personagem apareceu na obra O Homem que Comprou o Rio e em 2005 em Prendam Giovanni Improtta. Em 2004 a personagem apareceu na telenovela Senhora do Destino, quando se popularizou.

Família[editar | editar código-fonte]

Características[editar | editar código-fonte]

Lançado no anos 70 e reescrito nos anos 80, O Homem que Comprou o Rio foi a obra que lançou Giovanni Improtta. A partir de um duplo homicídio do qual é o mandante, Giovanni Improtta, é um poderoso bicheiro com trânsito livre entre políticos e empresários do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense. Em Senhora do Destino, Giovanni Improtta deixa de ser bicheiro e passa a ser empresário estabelecido no ramo da construção civil. Presidente da escola de samba Unidos de Vila São Miguel, é um eterno pretendente ao coração de Maria do Carmo e é, também, patrão de Leandro.

Viúvo, pai de dois filhos: João Manuel e Jennifer, costuma dizer que a mulher lhe deixou, além dos filhos e da saudade, "uma cruz, um calvário": a sogra, dona Flaviana, que mora em sua casa e que, não só o mantém sob constante vigilância, como exige dele fidelidade absoluta à falecida. Embora seja apaixonado por Maria do Carmo, não pensa em permanecer casto e puro por sua causa. Tem sempre, como ele mesmo diz, "uma galinha ciscando no seu terreiro". A da vez é a jovem Danielle Meira, uma aspirante a celebridade, a quem chama de "Ninfa Bebê" (e é chamado por esta de "paizinho"). Mas o ex-bicheiro, que vivie repetindo não dever nada à polícia nem ao fisco, é apaixonado por Maria do Carmo, tendo de disputar o seu amor com o rival Dirceu de Castro, jornalista a quem se refere como "troca-letras". Falante e espaçoso, Giovanni é, segundo Dirceu de Castro, "uma figura". Uma de suas características é a inseparável gravata borboleta, além do esforço para falar corretamente, que o leva a cometer vários erros de português, muitos causados pela hipercorreção.

José Wilker o ator que eternizou o personagem.

Expressões de Giovanni Improtta[editar | editar código-fonte]

  • Felomenal (em vez de "fenomenal")
  • Geslumbrante (em vez de "deslumbrante")
  • Há malas que vêm de trem!
  • Vou me pirulitar
  • Não esqueça do meu lema: com Giovanni Improtta não tem problema
  • Então fica o dito pelo não dito, o não dito pelo dito e, como sempre, vale o escrito
  • Saída estrastégica
  • A vaca vai voar
  • O tempo ruge e a Sapucaí é grande!
  • Giovanni Improtta, em charme e osso
  • Como diria o açogueiro… vamos por partes!
  • Defumando (usada no filme sobre Giovanni Improtta)
  • Lei de Smurf!
  • Presumir que remendar ; (usada no filme sobre Giovanni Improtta)
  • Ilegumeno ; (usada no filme sobre Giovanni Improtta)
  • Me pedindo-me dinheiro ; (usada no filme sobre Giovanni Improtta)
  • Problema de extrema gravidez (de grave) ; (usada no filme sobre Giovanni Improtta)
  • Indiota ; (usada no filme sobre Giovanni Improtta)
  • Me mato-me de trabalhar ; (usada no filme sobre Giovanni Improtta)
  • "O Jornal esta me defumando" ; (usada no filme sobre Giovanni Improtta)

Cinema[editar | editar código-fonte]

Em dezembro de 2008, José Wilker anunciou que pretendia adaptar o livro de Aguinaldo Silva.[1] O filme "Giovanni Improtta", cujas gravações transcorreram entre março e maio de 2011, é dirigido e estrelado pelo ator, possui um orçamento de 6 milhões de reais, e tem seu lançamento previsto para o início de 2012.[2] [3] [4]

Referências