Grego medieval

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
História da
língua grega

(ver também: alfabeto grego)
P46.jpg

Proto-grego
Micênico (c. 1600–1000 a.C.)
Grego antigo (c. 1000–330 a.C.)
Dialetos:
eólico, arcado-cipriota, ático-jônico,
dórico, lócrio, panfílio;
grego homérico.
possivelmente macedônio.

Koiné (c. 330 a.C.–330 d.C.)*
Grego medieval (330–1453)
Grego moderno (a partir de 1453)
Dialetos:
capadócio, cretense, cipriota,
dimotikí, griko, katharévussa,
ievânico, pôntico, tsacônio


*Datas (começando com o grego antigo) de Wallace, D. B.. Greek Grammar Beyond the Basics: An Exegetical Syntax of the New Testament. Grand Rapids: Zondervan, 1996. p. 12. ISBN 0310218950

O grego medieval (Μεσαιωνική Ελληνική) é um termo lingüístico que descreve o terceiro período na evolução histórica do idioma grego. Seu desenvolvimento se situa, por convenção, entre os anos 330 (fundação de Constantinopla) e 1453 (queda da cidade em poder do Império Otomano), ainda que lingüisticamente as transformações mais importantes se produziram a partir do século VIII. Posto que coincidiu com a história do Império Bizantino, recebe também o nome de grego bizantino. Sucede ao Koiné.


Ícone de esboço Este artigo sobre linguística ou um linguista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.