Guerra Italiana de 1542-1546

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Guerra Italiana de 1542-1546
Guerras Italianas
Siege of Nice (1543).jpg
"Cerco de Nice", em 1543 (desenho de Toselli, após gravura de Aeneas Vico)
Data 1542-46
Local Inglaterra, Itália, França, Espanha e Países Baixos
Desfecho Inconclusiva.
Combatentes
Flag of Île-de-France.svg Reino da França
Flag of the Ottoman Empire (1453-1517).svg Império Otomano
Armoiries Guillaume de Clèves.png Jülich-Cleves-Berg
Espanha Império Espanhol

Wappen röm.kaiser.JPG Sacro Império Romano-Germânico

England Arms 1405.svg Reino da Inglaterra
Flag of Electoral Saxony.svg Eleitorado da Saxônia
Wappen Mark Brandenburg.png Brandemburgo
Comandantes
Flag of Île-de-France.svg Francisco I
Flag of Île-de-France.svg Henrique II
Flag of Île-de-France.svg Duque de Orléans
Flag of Île-de-France.svg Conde de Enghien
Flag of Île-de-France.svg Claude d'Annebault
Flag of the Ottoman Empire (1453-1517).svg Hayreddin Barbarossa
Carlos I de Espanha
Carlos de Lannoy
Fernando de Ávalos
Carlos III de Bourbon
Prospero Colonna

A Guerra Italiana de 1542-46 foi um conflito no final das Guerras italianas, colocando Francisco I da França e Solimão I, do Império Otomano contra o Sacro Imperador Carlos V e Henrique VIII da Inglaterra. A guerra se entendeu pela Itália, França e nos Países Baixos, bem como tentativas de invasão na Espanha e na Inglaterra. O conflito foi inconclusivo e extremamente caro para os principais participantes.

A guerra surgiu a partir do fracasso da Trégua de Nice, que terminou a Guerra Italiana de 1536-38, para resolver o longo conflito entre Carlos V e Francisco I – particularmente suas reivindicações sobre o Ducado de Milão. Quando encontrou um pretexto adequado, Francisco I declarou guerra mais uma vez contra o seu inimigo perpétuo em 1542. O combate começou de uma vez só nos Países Baixos, e no ano seguinte viu o ataque da aliança franco-otomana em Nice, bem como uma série de movimentações no norte da Itália, que culminaram na sangrenta Batalha de Ceresole. Carlos V e Henrique VIII então começaram a invasão na França, mas os longos cercos de Boulogne-sur-Mer e de Saint-Dizier impediram uma grande ofensiva contra os franceses.

Carlos chegou a um acordo com Francisco no Tratado de Crépy em 1544, mas a morte do filho mais novo de Francisco, o Duque de Orléans, cuja proposta de casamento com uma parente do Imperador era parte fundamental do tratado, tornou o tratado irrelevante menos de um ano depois. Henrique VIII, que permaneceu lutando sozinho, não estava disposto a devolver a Bolonha para a França, continuou a lutar até 1546, quando o Tratado de Ardres finalmente restabeleceu a paz entre França e Inglaterra. As mortes de Francisco I e Henrique VIII em 1547 deixou a resolução das guerras italianas para seus herdeiros.