Heinrich Campendonk

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Heinrich Campendonk (Krefeld, 3 de novembro de 1889Amsterdão, 9 de maio de 1957) foi um pintor, gravador e vitralista alemão enquadrado no expressionismo, membro entre 1911 e 1912 do movimento artístico Der Blaue Reiter em Munique.

Quando o regime nazista chegou ao poder em 1933 foi um de artistas modernistas considerados como artistas degenerados a quem foi proibido expor. Mudou-se então para os Países Baixos onde passou o resto da sua vida trabalhando na Rijksakademie de Amsterdão, primeiro como professor de Arte Decorativa, depois de gravura e de pintura de vitrais e, finalmente, como diretor da Academia. Nunca regressou à Alemanha.

Entre os seus discípulos contam-se Willem Hofhuizen (1915–1986), Jaap Min (1914–1987) e Anton Rovers (1921-2003).

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]