Humber

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Estuário do Humber está localizado em: Inglaterra
Estuário do Humber

O Humber é um grande estuário na costa leste do norte da Inglaterra. Ele é formado nas quedas de Trent, em Flaxfleet, pela confluência dos rios Trent e Ouse. Dali até o Mar do Norte, ele é parte da fronteira entre os distritos de East Riding of Yorkshire na margem norte e North Lincolnshire e North East Lincolnshire na margem sul. Mesmo sendo um estuário do ponto de vista geográfico, muitos mapas o mostram como sendo o Rio Humber[1] .

História[editar | editar código-fonte]

Ponte pênsil Humber vista do sudeste.

Durante o período anglo-saxônico, o Humber era uma importante fronteira, separando a Nortúmbria dos reinos ao sul. De fato, o nome Northumbria deriva do anglo-saxônico Norðhymbre (plural), que significa "o povo ao norte do Humber".

Entre 1974 e 1996, as áreas hoje conhecidas como East Riding, North Lincolnshire e North East Lincolnshire fizeram parte do Humberside. Por centenas de anos antes disso, o Humber esteve entre Lindsey e o East Riding of Yorkshire. "East Riding" é derivado de "East Thriding", sendo que thriding é uma palavra de origem nórdica que significa "terça parte". Desde o final do século XI, Lindsey é uma das "partes" de Lincolnshire.

A única forma de atravessar o atual estuário é pela Ponte Humber, que já foi a mais longa ponte pênsil do mundo.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

O nome do rio foi preservado ainda no período anglo-saxônico como sendo Humbre. O nome latino era Abus (provavelmente do verbo Abdo, que significa "cobrir com sombras") significa rio "negro/sombrio", da mesma forma que, em galês, Afon Ddu significa rio "negro/sombrio". Os nomes subsequentes Humbre/Humbri/Umbri podem ter mantido o mesmo significado[2] . Outra hipótese é que, uma vez que o nome aparece nos topônimos "Humber Brook", perto de "Humber Court", em Herefordshire ou Worcestershire, a palavra humbr- pode ter sido uma palavra que significava "rio" ou algo similar na língua original falada ali antes que os celtas chegassem. Um elemento *ambri- "canal, rio" pode ser reconstituído a partir do prefixo proto-celta su- "bom", que geralmente se desenvolveu no galês *hy-.

As características do Humber aparecem com regularidade na crônica medieval do século XII de Godofredo de Monmouth, a Historia Regum Britanniae. De acordo com ele, o Humber, invariavelmente referido pela palavra latina para rio, fora batizado em honra a Humber, o Huno, que teria se afogado ali numa tentativa de invasão durante os primeiros anos de colonização britânica.

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Estuário do Humber
Busca Wikisource Wikisource tem o texto da
Encyclopædia Britannica (11ª edição)
artigo Humber.

Tributários e afluentes[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Get-a-map online (em inglês) Ordnance Survey. Visitado em 6 de março de 2009.
  2. Beda, De Temporum Ratione, CAPUT LXV,Number 269 (em inglês) Monumenta. Visitado em 09/07/2011.

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • D'Orley, Alun. The Humber Ferries (em <código de língua não-reconhecido>). Knaresborough: Nidd Valley Narrow Gauge Railways, 1968.
  • Storey, Arthur. Hull Trinity House: Pilotage and Navigational Aids of the River Humber, 1512-1908 (em <código de língua não-reconhecido>). [S.l.]: Ridings Publishing Co, December-1971. ISBN 978-0901934031.