Língua galesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Galês (Cymraeg)
Falado em: País de Gales (611.000), Inglaterra (150.000), Argentina (25.000), Estados Unidos, Canadá, Austrália, Nova Zelândia
Total de falantes: 791.000 (aprox.)
Posição: Abaixo das cem mais faladas
Família: Indo-europeia
 Céltica
  Céltica insular
   Britônico
    Galês (Cymraeg)
Estatuto oficial
Língua oficial de: País de Gales (Reino Unido)
Códigos de língua
ISO 639-1: cy
ISO 639-2: wel
ISO 639-3: cym

O galês (Cymraeg ou y Gymraeg) é um idioma do ramo britônico do céltico, falado nativamente na parte ocidental da Grã-Bretanha conhecida como País de Gales (Cymru), e no vale Chubut, uma colônia de imigrantes galeses na Argentina na região da Patagônia (Província de Chubut). É a língua viva há mais tempo falada nas ilhas britânicas [1] . Existem também alguns falantes do idioma galês na Inglaterra, nos Estados Unidos, Austrália e através do mundo todo. No País de Gales é usado por cerca de 19% da população e 33% compreendem a língua. Existem três dialectos: o galês setentrional, o galês meridional e o galês patagónico.

Estado[editar | editar código-fonte]

O censo de 2001 apurou que 20,5% da população do País de Gales são falantes do galês em uma população de aproximadamente três milhões de pessoas; entretanto, parece que aproximadamente um terço da população do País de Gales emigrou nos últimos 30 anos.

Mesmo dentre os falantes do galês, alguns cidadãos galeses falam apenas inglês. Entretanto, um grande número de falantes do galês se sentem mais confortáveis ao se expressarem em galês do que em inglês. A preferência de idioma de um falante pode variar de acordo o domínio do assunto em questão (conhecido na linguística como mudança de código).

Apesar do galês ser uma língua minorizada, e portanto ameaçada pela predominância do inglês, o apoio ao idioma cresceu durante a segunda metade do século XX, juntamente com o surgimento de organizações políticas nacionalistas tais como o partido político Plaid Cymru e o Cymdeithas yr Iaith Gymraeg (Sociedade da Língua Galesa).

O uso do galês como linguagem principal está a concentrar-se nas regiões menos urbanizadas ao norte e ao oeste do País de Gales, principalmente Gwynedd, Merioneth, Anglesey (Ynys Môn), Carmarthenshire (Sir Gaerfyrddin), Pembrokeshire (Sir Benfro) do Norte, Ceredigion, e algumas partes ocidentais de Glamorgan (Morgannwg) - apesar de falantes nativos e falantes fluentes poderem ser encontrados por todo o País de Gales.

Placa bilíngue em uma rua do País de Gales

O galês ainda é um idioma ainda bastante ativo, milhares de pessoas conversam usando-o e ele pode ser visto por todos os lados no País de Gales. O governo local (inclusive a Assembleia Galesa) usa o galês como idioma oficial, órgãos públicos emitem literatura oficial e publicidade em versões galesas (por exemplo, cartas das escolas para os pais, informação bibliotecária, e as informações do conselho) e toda a sinalização de trânsito no País de Gales está em inglês e galês, incluindo as versões galesas de nomes de lugares (apesar de que a maioria delas são invenções recentes criadas com base nos nomes ingleses).

O galês também possui uma presença substancial na internet, mas altamente influenciada pelos órgãos públicos: a percentagem de frequência de buscas por palavras galesas nas ferramentas de buscas se comparadas aos seus equivalentes ingleses tende a ficar muito próxima de 0,1% para termos formais como addysg/education, cymdeithas/society or llywodraeth/government, mas apenas cerca de 0,01% para termos usados no dia a dia tais como buwch/cow, eirlaw/sleet ou cyllell/knife.

O governo britânico ratificou o Carta Européia das Línguas Regionais ou Minoritárias em respeito ao galês.

A língua adquiriu grande proeminência desde a criação do canal de televisão S4C em Novembro de 1982, que é apresentado exclusivamente em galês no horário nobre. As principais notícias da noite fornecidas pela BBC podem ser vistas em aqui (Real Media).

História e desenvolvimento[editar | editar código-fonte]

O Galês (Cymraeg) provém da antiga língua dos celtas britônicos, que chegaram à ilha vindos da Gália, no século V a.C.[2] ,e que permaneceu falado no interior da Grã-Bretanha, mesmo após as invasões germânicas, em regiões onde anglos, saxões e jutos tinham menor influência. [3] . Após a invasão normanda, os falantes do galês recuaram mais para o oeste, onde sobreviveu, enquanto que no sul da Escócia a língua foi suplantada pelo inglês. Como a maioria de línguas, existem períodos identificáveis durante a história do galês; porém os limites entre estes são frequentemente indistintos. Todavia, é possível distinguir três fases mais ou menos distintas, a saber o galês antigo, médio e o atual[4] .

Galês antigo[editar | editar código-fonte]

O galês antigo (Hen Gymraeg em galês) é a denominação que se dá à língua galesa desde o momento que se desenvolveu a partir do britônico, momento que geralmente se situa entre meados do século VI e meados do século VII, até princípios do século XII, quando se converteu no galês médio.

Tem-se preservado um bom número de poemas e alguma coisa de prosa deste período, ainda que alguns constem em manuscritos posteriores, por exemplo o texto de Y Gododdin. O texto mais antigo conservado integralmente em galês antigo é provavelmente o de uma lápide que se conserva hoje na igreja de Tywyn, que dataria de princípios do século VIII. Também há um texto do Livro de São Chad que se pensa escrito em finais do século VIII e início do IX, mas que poderia ser cópia de um texto do século VI ou VII. O galês antigo só é inteligível para um falante de galês atual com a ajuda de abundante aparato de notas.

Galês médio[editar | editar código-fonte]

O galês médio (Cymraeg Canol em galês) é o jeito de denominar a língua galesa desde o século XII até o século XIV. Desta etapa da língua restam mais registros que da anterior. Esta forma de galês desenvolveu-se a partir do galês antigo. O galês médio é a língua de quase todos os manuscritos antigos sobreviventes dos Mabinogion, ainda que os contos em si mesmos seja muito mais antigos. É também a língua da maior parte dos manuscritos da lei galesa. O galês médio é razoavelmente inteligível, com algum trabalho, para um falante moderno de galês. [5]

Gramática[editar | editar código-fonte]

Fonologia[editar | editar código-fonte]

Letra(s) a b c ch d dd e f ff g ng h i l ll m n o p ph r rh s t th u w y
IPA a b k x d ð ɛ v f g ŋ h ɪ l ɬ m n ɔ p f ri s t θ ɨ, i ʊ ɨ, i, ə
Nome â bi ec ech di edd ê ef eff eg eng hets î el ell em en ô pi ffi, yff r rhi es ti eth û ŵ ŷ
  • h indica [ʰ] em mh, nh, e ngh.
  • ph é apenas usado como resultado duma mutação aspirada.
  • y indica [ə] em palavras monossilábicas ou silábiles não-finais, mas [ɨ] ou [i] em outros lugares.
  • u e y se pronunciam como [ɨ] no Norte do País de Gales e como [i] no Sul do País de Gales.
  • si indica [ʃ] quando seguido por um vogal.

Vogais também existem em variantes longos; normalmente marcado com um circunflexo.

Letra IPA
â
ê
î
ô
û ɨː,
ŵ
ŷ ɨː,

O galês também tem diptongos:

Letras IPA
ae aɪ
ai
au mas com plural terminando em a, e
aw
ei əɪ
eu əɪ, əɪ
ew əʊ
ey əɪ, əɪ
oe ɔɪ
oi ɔɪ
ou ɔɪ, ɔɪ
ow ɔɪ
uw ɪʊ, ɪʊ
wy ʊɪ
yw ɪʊ, ɪʊ
  • A pronúncia à esquerda se usa no Norte do País de Gales, a qual à direita no Sul.

Os seguintes se usam apenas em palavras estrangeiras.

Letra IPA
j ʤ
ts ʧ

Dialetos[editar | editar código-fonte]

Como toda a língua natural, o galês tem um número de dialetos diferentes. O Bretão e o córnico são relativos linguísticos bem próximos.

O galês em educação[editar | editar código-fonte]

O galês é usado em educação, e muitas universidades galesas são bilíngues, (mais notáveis são a Universidade do País de Gales, Bangor e a Universidade do País de Gales, Aberystwyth), mas ainda ensinam primeiramente em inglês. Crianças no País de Gales devem aprender o galês até a idade de 16 anos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Sobre Gales e o galês
  2. Sobre o Galês
  3. Sobre as línguas celtas e o galês
  4. Glanville Price and Edward Arnold (editor), The Languages of Britain, 1985. ISBN 0-7131-6452-2
  5. http://gl.wikipedia.org/wiki/Lingua_galesa Artigo na Galipedia

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Língua galesa