Irma Vep

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Irma Vep
 França
 • cor • 97 minutos min 
Direção Olivier Assayas
Produção Georges Benayoun
Coprodução Françoise Guglielmi
Roteiro Olivier Assayas
Elenco Maggie Cheung
Jean-Pierre Léaud
Nathalie Richard
Idioma língua francesa
Cinematografia Eric Gautier
Edição Luc Barnier
Estúdio Dacia Films
Distribuição Dacia Films
Lançamento França 13 de novembro de 1996
Portugal 6 de fevereiro de 1998
Página no IMDb (em inglês)

Irma Vep é um filme de 1996 dirigido pelo diretor francês Olivier Assayas, estrelando a atriz de Hong Kong Maggie Cheung (interpretando ela mesma) em uma história sobre em uma história sobre as dificuldades de um diretor de cinema francês de meia-idade (interpretado por Jean-Pierre Léaud) ao tentar refazer o seriado clássico da era do cinema mudo de Louis Feuillade, Les Vampires. Ocorrendo em grande parte através de um olhar estrangeiro (Cheung), é também uma meditação sobre o estado atual da indústria do cinema francês.

O filme foi exibido na seção do Festival de Cannes de 1996, Un Certain Regard.[1]

Sinopse[editar | editar código-fonte]

A atriz chinesa Cheung é contratada para interpretar, em uma “história dentro da história”, a heroína Irma Vep (um anagrama para “vampire”), uma ladra que passa a maior parte do filme vestida em um apertado macacão preto de borracha, defendendo-se das escolhas do diretor para hostis membros do elenco e de jornalistas. No decorrer do filme, o enredo revela a desorientação sentida pelo diretor do filme. Cheung é vista pelos outros personagens, em muitos aspectos, como um objeto de sexo exótico vestido; o diretor e a figurinista de Cheung, Zoé (Nathalie Richard), têm atração por ela.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Produção[editar | editar código-fonte]

A idéia do filme nasceu de uma tentativa de colaboração entre Assayas, Claire Denis e Atom Egoyan, que queriam experimentar a situação de um estrangeiro em Paris. No seriado orignal de 1915, escrito e dirigido por Louis Feuillade, Irma Vep foi interpretada pela atriz do cinema mudo francês Musidora. Grande parte do filme retrata os incidentes relacionados a cenas de François Truffaut em La nuit americaine, as quais tem uma grande dívida de temática com Irma Vep.

No entanto, Assayas declarou publicamente que embora ele considerasse La nuit americaine um grande filme, é um filme mais sobre fantasia do que realidade. Assayas credita a Beware of a Holy Whore, de Rainer Werner Fassbinder, como uma inspiração muito maior.

Assayas casou com Cheung em 1998, e divorciaram-se em 2001. Eles estiveram juntos no filme de 2004 Clean.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  1. Festival de Cannes: Irma Vep festival-cannes.com.. Página visitada em September 20, 2009.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]