Itapeva (Minas Gerais)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Itapeva MG
"Itacity, Terra da Pedra Chata, Tupi-Guarany City"
Bandeira desconhecida
Brasão de Itapeva MG
Bandeira desconhecida Brasão
Hino
Fundação 30 de dezembro de 1962(criação) 1 de março de 1963(instalação)
Gentílico itapevense
Prefeito(a) Claudia Viveani de Moraes Andrade (PSDB)
(2013–2016)
Localização
Localização de Itapeva MG
Localização de Itapeva MG em Minas Gerais
Itapeva MG está localizado em: Brasil
Itapeva MG
Localização de Itapeva MG no Brasil
22° 46' 04" S 46° 13' 15" O22° 46' 04" S 46° 13' 15" O
Unidade federativa  Minas Gerais
Mesorregião Sul/Sudoeste de Minas IBGE/2008 [1]
Microrregião Pouso Alegre IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Camanducaia, Extrema, Senador Amaral, Munhoz
Distância até a capital 458 km
Características geográficas
Área 177,992 km² [2]
População 8 673 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 48,73 hab./km²
Altitude 989 m
Clima Tropical de Altitude Cwb
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,747 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 88 654,873 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 11 063,88 IBGE/2008[5]
Página oficial

Itapeva (do tupi-guarani itá’peba, que significa pedra chata) é um município brasileiro situado no extremo sul do estado de Minas Gerais, a 460 km da capital Belo Horizonte.

Localiza-se a uma latitude 22º46'05" sul e a uma longitude 46º13'15" oeste, estando a uma altitude de 989 metros. A cidade está situada na encosta da Serra da Mantiqueira. Possui área de 178,48 km² e mais de 8 mil habitantes, sendo que mais da metade vive na área urbana. A maior parte da cidade se desenvolveu na margem direita da Rodovia Fernão Dias, tendo como referencial o trajeto São Paulo–Minas Gerais. O Município de Itapeva faz divisas com Cambuí, Senador Amaral, Munhoz, Toledo, Extrema e Camanducaia.

História[editar | editar código-fonte]

Em 30 de dezembro de 1962, deu-se a emancipação através da Lei Estadual Mineira 2.764 de 30 de dezembro de 1962. Até então, era um dos Distritos da Camanducaia (como hoje os são São Mateus de Minas e Monte Verde).

Na época da emancipação de Itapeva, o prefeito de Camanducaia, o Sr. Onofre Vargas, administrava o Distrito. Não houve relutância por parte de Camanducaia para a emancipação, sendo que parte do território onde está o Bairro Campo Redondo na verdade é pertencente à Camanducaia até hoje, mas é administrado e cuidado como que se fosse de Itapeva.

Emancipado em 1° de Março de 1963, Itapeva, que antes era denominado “Vila Itapeva” desde 1948, tornou-se politicamente independente de Camanducaia/MG. O desenvolvimento se deu nas imediações da Igreja de São Sebastião, mas ao contrário de muitas cidades na região, a praça principal não fica junto à Igreja Matriz (Católica).

Relevo, vegetação e hidrografia[editar | editar código-fonte]

Encontra-se em um vale em uma área de topografia montanhosa, o que define o seu traçado bastante irregular. O clima que predomina é o tropícal de altitude. O Rio Camanducaia percorre a cidade, sendo que em determinadas épocas tende a causar enchentes, principalmente no Distrito de Areias e no Bairro Divinéia.

Divisão interna[editar | editar código-fonte]

Há os distritos: Areias de Itapeva e Tropical Flores.

Política[editar | editar código-fonte]

A Prefeitura conta com cerca de 400 servidores públicos e funcionários contratados/comissionados divididos nas áreas de administração, finanças, educação, saúde, assistência social, planejamento e obras públicas e esporte, cultura. lazer e turismo. No legislativo, a bancada de situação predomina com 5 das 9 cadeiras. Foi feito recenseamento eleitoral no município sendo que Itapeva atualmente conta com pouco mais que 5.900 eleitores

Histórico de prefeitos[editar | editar código-fonte]

Prefeito Mandato: início fim
Edu Valentim Vilaça 1º de Março de 1963 29 de Agosto de 1963
João Lemes da Silva (Zico da Ponte) 30 de Agosto de 1963 31 de Dezembro de 1964
Hilton Monteiro 1º de Janeiro de 1965 31 de Dezembro de 1968
João Lemes da Silva (Zico da Ponte) 1º de Janeiro de 1969 31 de Dezembro de 1972
Hilton Monteiro 1º de Janeiro de 1973 31 de Dezembro de 1976
Juvenal Machado de Lima 1º de Janeiro de 1977 31 de Dezembro de 1982
Dalmir Dantas 1º de Janeiro de 1983 31 de Dezembro de 1988
Hilton Monteiro 1º de Janeiro de 1989 31 de Dezembro de 1992
José Paula de Morais 1º de Janeiro de 1993 31 de Dezembro de 1996
Hilton Monteiro 1º de Janeiro de 1997 31 de Dezembro de 2000
Hilton Monteiro 1º de Janeiro de 2001 31 de Dezembro de 2004
Denni Carlos Queroz 1º de Janeiro de 2005 27 de Março de 2006
Benedito Paula da Silva 28 de Março de 2006 1º de Fevereiro de 2007
Silvia Antonia Ferreira Santiago 2 de Fevereiro de 2007 30 de Novembro de 2007
Urias Paulo Furquim 1º de Dezembro de 2007 8 de Setembro de 2008
Silvia Antonia Ferreira Santiago 9 de Setembro de 2008 31 de Dezembro de 2008
Urias Paulo Furquim 1 de Janeiro de 2009 31 de Dezembro de 2012
Cláudia Viveani de Morais Andrade 1 de Janeiro de 2013 atualidade

Economia[editar | editar código-fonte]

Segundo o IBGE/2008, Seu PIB gira em torno de R$ 21.848.000,00 e a renda per capita R$ 2.820,55 (dados de 2006).

Na economia, a agropecuária foi predominante até os anos 90, mas se iniciou há alguns anos o processo de industrialização. A cidade é cortada ao meio pela recém-privatizada BR-381 Rodovia Fernão Dias, fator que facilita em partes o acesso à adesão industrial, o que vem ocorrendo de modo tímido ainda , devido dilemas com falta de terrenos para instalações de empresas e incentivos fiscais.

Destacam-se as empresas CBS Médica, Dubar, Espam Lavanderia, Starminas, Plascotec, Acmos, Natique Xiboca.

No Distrito Tropical Flores, ocorre a produção de flores diversas que são vendidas no país e exportadas para países da América do Sul e Europa, principalmente. Neste setor, sobressai-se a empresa Reijers. Há algumas empresas de confecções de vestuários na zona urbana da cidade. O setor de serviços já é o novo predominante e deste segmento ocorre o emprego de muitos cidadãos.

Educação[editar | editar código-fonte]

A cidade conta com uma escola estadual com ensino médio (EE. Dr. José R. Seabra) e três escolas municipais com ensino fundamental (EM. Dirce M. Lopes, EM. Edu V. Vilaça e EM. Prof. Januário Barbosa). Nas escolas da zona rural (EM Edu Vilaça e EM Januário Barbosa) há cooperação com a Secretaria Estadual de Ensino e o nível médio foi implantado lá, sob tutela da EE Jósé R. Seabra. Há também o EJA.

A rede pública de ensino atingiu notas 5,8 (até 5º ano) e 5,3 (até 9º ano) no IDEB 2011. A cidade conta com uma biblioteca pública municipal (Thelma D. Fonseca) e um Centro de Informática.

Saúde Pública[editar | editar código-fonte]

No município há duas Unidades Básicas de Saúde: Ápio Cardoso (na sede) e Luiz Alves da Silva (Bairro Sertão Grande). Há também um posto de PSF (Programa de Saúde da Família) e um centro onde há atendimento social, psicológico e de fisioterapia.

Turismo e Lazer[editar | editar código-fonte]

Itapeva conta com um clube recreativo (capacidade para 600 pessoas), dois ginásios poliesportivos; um estádio de futebol com iluminação e duas piscinas públicas artificiais e duas academias de ginástica. Somam-se a esses, a piscina natural da "Pedra Chata" e as famosas cachoeiras em que se sobressai a do "Gusto Caipira".

São eventos relevantes no município:

  • a Festa do Padroeiro São Sebastião (20 de janeiro)
  • o aniversário da cidade (1º de março),
  • a Junifest {União das Festas Juninas de Itapeva/MG} (junho),
  • a Festa do Carreteiro (julho),
  • a Festa de São Benedito/Capetinga (julho),
  • a Festa do Peão de Boiadeiro (outubro).

O Carnaval de Rua foi criado também no ano de 2003.

Referências

  1. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  2. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Página visitada em 5 dez. 2010.
  3. Censo Populacional 2010 Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (29 de novembro de 2010). Página visitada em 11 de dezembro de 2010.
  4. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Página visitada em 11 de outubro de 2008.
  5. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Página visitada em 11 dez. 2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.