James Mill

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Portal A Wikipédia possui o:
Portal de Filosofia
James Mill.

James Mill (6 de Abril, 1773 - 23 de Junho, 1836) foi um historiador e filósofo escocês e o pai de John Stuart Mill. Foi um partidário do liberalismo e um famoso representante do radicalismo filosófico, uma escola de pensamento também conhecida por Utilitarianismo, a qual defende uma base científica para a filosofia.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Infância e estudos na Escócia[editar | editar código-fonte]

James Mill nasceu em Northwater Bridge, na paróquia de Logie-Pert, Forfarshire, Escócia, filho de James Mill, um sapateiro. Sua mãe, Isabel Fenton, de uma boa família que sofrera por ter estado ligada com o Levante Jacobita) resolveu que o seu filho deveria receber uma educação primorosa e enviou-o inicialmente para a escola da paróquia e depois para a Montrose Academy, onde ele permaneceu até à idade de 17 anos e meio. Ele entrou então para a Universidade de Edimburgo, onde se destinguiu na literatura clássica (Grego).

Em Outubro de 1798 licenciou-se, tornando-se um pastor presbiteriano, mas teve pouco sucesso. Entre 1790 e 1802, para além de ter sido tutor de várias crianças, ele ocupou-se com o estudo de história e filosofia.

Chegada a Londres[editar | editar código-fonte]

Com as limitadas perspectivas de uma carreira na Escócia, em 1802 ele foi para Londres na companhia de Sir John Stuart, então membro do parlamento (único para Escócia e Inglaterra) pela região de Kincardineshire, e devoutou-se ao trabalho literário. Entre 1803 e 1806 ele foi editor de um periódico ambicioso intitulado "Literary Journal", que tinha por objectivo oferecer uma vista panorâmica de todos os principais campos de conhecimento humano.


Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido. Ajude e colabore com a tradução.


Durante este tempo ele também editou a St James's Chronicle, pertencente ao mesmo titular. Em 1804, ele escreveu um panfleto sobre o milho comércio, argumentando contra um subsídio sobre a exportação de grãos. Em 1805 ele publicou uma tradução (com notas e citações) do FC Villers do trabalho sobre a Reforma, uma implacável exposição dos alegados vícios do sistema papal. Em 1805 casou com Harriet Burrow, cuja mãe, uma viúva, manteve um estabelecimento para lunáticos em Hoxton. Em seguida, ele tomou uma casa em Pentonville, onde seu filho mais velho, John Stuart Mill nasceu, em 1806. Ainda no final deste ano ele começou a sua História da Índia, que ele levou doze anos para concluir, em vez de três ou quatro, como se tinha esperado.

Ícone de esboço Este artigo sobre filosofia / um filósofo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.