Juan Diego Cuauhtlatoatzin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
São Juan Diego Cuauhtlatoazin
Imagem de São Juan Diego
Nascimento 9 de dezembro de 1474 em Cuautitlán, México
Morte 30 de maio de 1548 em Cidade do México, México
Veneração por Igreja Católica
Beatificação 1990, Roma por Papa João Paulo II
Canonização 2002, Roma por Papa João Paulo II
Principal templo Basílica de Guadalupe, México
Festa litúrgica 12 de dezembro
Atribuições Tilma (espécie de tecido) que após tocado pela Virgem não se deteriorou
Padroeiro Floristas
Gloriole.svg Portal dos Santos

São Juan Diego Cuauhtlatoatzin (c. 1474, Tlayacac, México - Tenochtitlan, 30 de maio de 1548) foi um índio mexicano da tribo nahua, a quem a Vírgem Maria apareceu, sendo consagrada como Nossa Senhora de Guadalupe em Tepeyac, noroeste da Cidade do México, em 9 de Dezembro de 1531. Pelos relatos, uma "Senhora do Céu" apareceu a Juan Diego, identificou-se como a Mãe do Verdadeiro Deus, instruiu-o a dizer ao bispo que construísse um templo no lugar, e deixou sua própria imagem impressa milagrosamente em seu tilma, um tecido de pouca qualidade (feito a partir do cacto), que deveria se deteriorar em 20 anos mas que não mostra sinais de deterioração até ao presente, desafiando qualquer explicação científica sobre a sua origem. Em ampliações da face de Nossa Senhora, os Seus olhos, na imagem gravada, parecem refletir o que estava à sua frente em 1531 - Juan Diego, e o bispo! O assunto tem sido objeto de inúmeras investigações científicas. É venerada no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe e a sua festa é celebrada em 12 de Dezembro. Juan Diego foi beatificado em 1990, e canonizado em 2002, tornando-se o primeiro santo católico indígena americano.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um santo, um beato ou um religioso é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Juan Diego Cuauhtlatoatzin