Cártlia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Kartli)
Ir para: navegação, pesquisa

Cártlia[1] (em georgiano: ქართლი; transl.: Kartli) é a maior e mais populosa província da Geórgia Oriental. Ela inclui a capital, Tbilisi, e mais duas cidades importantes, Gori e Rustavi. Esta província é delimitada ao norte pela cadeia de montanhas do Grande Cáucasos, a leste pela província de Cachétia, pelo Azerbaidjão e Armênia ao sul, pela Turquia e pela região Samtskhe-Javakheti ao sudoeste e pela província de Imerícia ao oeste.

História[editar | editar código-fonte]

No século III a.C. estabeleceu-se nesta região do antigo Reino da Ibéria. Em 337, seu rei decretou como religião oficial de Cártlia o Cristianismo. No início da Idade Média, Cártlia perdeu sua importância política devido à luta entre o rei e senhores feudais poderosos, bem como devido à agressão do poderoso Império Sassânida. Mesmo assim, de certa forma, manteve-se como líder da Geórgia devido à independência de sua Igreja e cultura da influência bizantina. Cártlia foi parte de um Reino Georgiano na Idade Média central. A Geórgia foi unificada no início do século XI mas Tbilisi, a principal cidade de Cártlia, só foi liberada em 1122. Logo depois, a capital da Geórgia foi transferida de Cutaisi para Tbilisi. Após a desintegração do Reino unido no século XV, Cártlia tornou-se um Reino independente, que sofreu frequentes invasões persas. Em 1762, o Reino de Cártlia foi unido com o adjacente Reino de Cachétia. Este reino também foi logo enfraquecido pela agressão persa. Em 1801 o Reino de Cártlia-Cachétia foi anexado ao Império Russo. Cártlia foi parte de uma República Democrática da Geórgia independente entre 1918 e 1921, da RSFS Transcaucasiana entre 1922 e 1936 (cuja capital era Tbilisi, a principal cidade da província e da Geórgia), e da RSS da Geórgia entre 1936 e 1991.

Período pós-soviético[editar | editar código-fonte]

Após a desintegração da URSS em 1991, Cártlia é parte da República da Geórgia, e Tbilisi, a principal cidade de Cártlia, é a capital da nação. Além de Tbilisi, a província de Cártlia é dividida em três regiões administrativas: Cártlia Inferior (Kvemo Kartli, cuja capital é Rustavi), Mtscheta-Mtianeti (capital: Mtscheta) e Cártlia Interior (Shida Kartli; capital: Gori). A última região oficialmente inclui o distrito histórico de Samachablo, cuja maior parte da população é de ossetas desde o século XVIII[2] , e que possuía o status de distrito autônomo dentro da RSS da Geórgia durante o período soviético (1922-1991). Desde a guerra civil osseto-georgiana em 1991-1992, este distrito, agora conhecido como Ossétia do Sul, é um estado independente de facto, embora nenhuma nação reconheça oficialmente sua soberania.

Notas e referências

  1. Lopes 1975, p. 72
  2. Durante os séculos XVI-XVIII, os ossetas, que tiveram que fugir de suas terras na Ciscaucásia, migraram para o sul, para a cadeia de montanhas do Grande Cáucaso. Alguns cruzaram as montanhas para a Transcaucásia e portanto se estabeleceram na região montanhosa de Cártlia (distrito histórico de Samachablo).

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Lopes, Oscar. Setembro na URSS (1972-1974). [S.l.]: Inova, 1975.