Kyaukmyaung

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Kyaukmyaung
Kyaukmyaung está localizado em: Myanmar
Kyaukmyaung
Localização em Myanmar
22° 35' N 95° 57' E
País  Burma
Divisão Sagaing
População (2005)
 - Religião Budismo

Kyaukmyaung é uma cidade na divisão de Sagaing, Myanmar. Está situada aproximadamente 74 quilômetros ao norte de Mandalay, na margem oeste do rio Irauádi, e 27 quilômetros a leste de Shwebo por rodovia.[1] [2] Marca o término do terceiro desfiladeiro do Irauádi.[3]

Olaria e cerâmica[editar | editar código-fonte]

Kyaukmyaung é famosa pela fabricação de grandes potes de barro envernizados conhecidos como jarros de Martaban, que surgiram quando 5.000 prisioneiros de guerra mons foram assentados na área pelo rei Alaungpaya (1752-1760) depois de sua conquista de Pegu.[4] No início os peguans do sul se rebelaram e depuseram o rei de Ava. Aung Zeya (mais tarde Alaungpaya), chefe de Moksobo (mais tarde Shwebo), liderou seus compatriotas em uma revolta contra os mons, e reuniu um exército em Kyaukmyaung que derrotou as tropas mons.[5]

Os potes envernizados também eram chamados de jarros Ali Babá e eram transportados rio abaixo em jangadas de bambu.[6] O maior destes jarros pode conter dois barris de líquido ou cerca de 105 galões (mais de 400 litros) de água ou alimentos, principalmente pasta de peixe ou ngapi, molho de peixe ou nganpyayei, e óleo de amendoim.[2] [4]

Segunda Guerra Mundial[editar | editar código-fonte]

Quando os japoneses invadiram a Birmânia em 1942, o governo colonial britânico em retirada ordenou que a Irrawaddy Flotilla Company afundasse seus bateleiros em Mandalay e Kyaukmyaung.[7] O rio, cerca de meia milha de largura, neste ponto, foi atravessado e cabeças de ponte criadas em janeiro de 1944 pela 19ª Divisão de Infantaria (Índia), em Kyaukmyaung e Thabeikkyin, quando as forças Aliadas contra-atacaram.[8] [9]

Golfinho-do-irrawaddy[editar | editar código-fonte]

Uma pesquisa de 2004 contou 18 a 20 golfinhos-do-irrawaddy entre Kyaukmyaung e Mingun, e em dezembro de 2005, o Departamento de Pesca designou o trecho de 72 km do rio Irauádi entre estes dois pontos área protegida para os golfinhos.[10] [11] [12]

Notas

  1. Alan Jeffreys, Duncan Anderson. The British Army in the Far East 1941–45. [S.l.]: Osprey Publishing, 2005.
  2. a b Highlights of Myanmar: Kyaukmyaung Journeysmyanmar.com 28 de maio de 2007.
  3. Irrawaddy River Encyclopaedia Britannica online.
  4. a b Dr Sein Tu. Myanmar’s long and documented history of making big glazed jars Myanmar Times 6, 110–111.
  5. Michael Symes. An Account of an Embassy to the Kingdom of Ava, sent by the Governor-General of India, in the year 1795. Formato PDF. [S.l.]: SOAS Bulletin of Burma Research VOL. 4, edição 1 primavera de 2006, 1800. p. 64.
  6. The History of Ceramic Pottery in Myanmar(Burma) roadtomandalay.com 29 de julho de 2008.
  7. The Irrawaddy Flottilla Company Pandaw1947,com.
  8. Mukund Murty. Encounters with WW2 RIAF Veteran: Air Cmde Nanu Shitoley DFC Indian Air Force (Bharatiya Vayu Sena).
  9. Artie Gilbert. WW2 People's War: The Crossing of the Irrawaddy BBC.
  10. Shingo Onishi. Mutualistic Fishing Between Fishermen and Irrawaddy Dolphins in Myanmar (PDF) TIGERPAPER FAO Regional Office for Asia and the Pacific, Vol. 35: No. 2 Abr–Jun 2008.
  11. Role of Wildlife Conservation Society in Myanmar (PDF) p. 9. Wildlife Conservation Society.
  12. Sann Oo. Lost dolphin returned to river Myanmar Times Volume 21, No. 402, 21–27 de janeiro de 2008.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]