Rio Irauádi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Irauádi
O percurso e a bacia hidrográfica do rio Irauádi.
Comprimento 2170 km
Débito médio 13 000 m³/s
Foz Mar de Andamão
Área da bacia 411 000 km²
País(es) Myanmar

O rio Irauádi[1] (birmanês: Bscript ayeyawadi.png [ei: ra wa. ti mrac]; inglês: Irrawaddy ou Ayeyarwady) é o rio mais longo de Mianmar (Birmânia) e a via fluvial comercialmente mais importante do país, com uma comprimento de cerca de 2170 km e uma bacia hidrográfica de aproximadamente 411 000 km².

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A língua portuguesa recebeu o topônimo do francês ou do inglês Irrawaddy.[2] Segundo algumas fontes, o termo naquelas línguas, por sua vez, é uma adaptação do sânscrito Iravati, nome de um rio sagrado e de uma deusa menor na mitologia hindu, ou de seu filho Airavata, o elefante de montaria de Indra.

Geografia[editar | editar código-fonte]

O Irauádi é formado pela confluência, no norte de Mianmar, próximo à cidade de Myitkyina (estado de Kachin), dos rios Mali e Nmai. Outra fonte importante é o Tarong, que nasce no extremo sudeste do Tibete, no Himalaia. O Mali, a oeste, nasce na extremidade meridional do Himalaia, ao norte de Putao, e (da mesma forma que o Irauádi) é chamado Nam Kiu na língua shan.

Nos seus primeiros quilômetros, o Irauádi passa por terreno montanhoso, não muito longe da fronteira chinesa. Em seguida, cruza a grande planície central birmanesa, cortando o país de norte a sul, antes de desaguar no mar de Andamão (no oceano Índico), por meio de um delta de nove braços.

O afluente mais importante do Irauádi é o Chindwin. Outros tributários são o Mu e o Myitnge. O vale superior do rio detém o recorde pluviométrico mundial, com quase 11 m.

Importância cultural e econômica[editar | editar código-fonte]

Carta do Rio "Irraouaddy". Desenhada em 1795, por Thomas Wood. In Relation de l'Ambassade anglaise envoyée dans le royaume d'Ava, par la major Michel Symes.Paris, Buisson, AN IX (1800)

A maioria da população birmanesa vive na bacia hidrográfica do Irauádi. Ao longo dos séculos, o rio foi a única grande via de comunicação entre o sul e o norte da Birmânia. Na época colonial, antes das estradas de ferro e dos automóveis, os britânicos chamavam-no de the road to Mandalay ("a estrada para Mandalay"). Ainda hoje, é o eixo principal entre as cidades mais importantes do país. O rio é acessível a navios até a altura de Bhamo, e a barcos menores até Myitkyina. A bacia hidrográfica do Irauádi é uma região relevante para o cultivo do arroz.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Notas

  1. Única forma vernácula registrada por José Pedro Machado e Antenor Nascentes.
  2. José Pedro Machado, Dicionário Onomástico Etimológico da Língua Portuguesa, Lisboa, 3a ed., 2003.