Língua minoritária

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Línguas minoritárias)
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.

Idiomas minoritários muitas vezes são línguas faladas por uma minoria étnica de uma certa região, mas nem sempre. Outros motivos ou situações sócio-políticas, históricas, religiosas, também resultar na existência de falares minoritários.

Os idiomas minoritários encontrados em uma região podem, basicamente, ser divididos em dois grandes grupos, os autóctones e os alóctones.

No entanto, é preciso ressaltar que idiomas autóctones ou alóctones nem sempre são idiomas minoritários. Por exemplo, o idioma português, tecnicamente um idioma alóctone ou introduzido de fora, do estrangeiro, ao território brasileiro, é a língua falada pela vasta maioria dos brasileiros e brasileiras da atualidade (em 2007).


Idiomas autóctones[editar | editar código-fonte]

Os principais idiomas minoritários são aqueles classificados como líguas autóctones ou nativas. Entre elas encontram-se algumas línguas já extintas e outras mais sob o sério perigo de um eterno desaparecimento. Entre as línguas nativas vivas ainda sendo praticadas no estado brasileiro de Rondônia estão línguas do grupo Macro-Gê, línguas como o Gavião, o Suruí de Rondônia, etc. Em Portugal ha uma língua minoritaria nativa no Norleste; o mirandês. Idiomas construídos podem fazer parte deste grupo de línguas.

A língua indígena do Brasil que possui o maior número de falantes é o caingange, falado no sul do país.

Idiomas alóctones[editar | editar código-fonte]

Línguas alóctones, também chamadas de línguas de imigração, são os idiomas externos introduzidos em uma região.

Entre as novas línguas minoritárias ou idiomas de imigrantes em Rondônia está o Pomerano germânico, falado pelos migrantes capixabas (nome dado especialmente às pessoas naturais do estado do Espírito Santo), originários das antigas colônias alemãs daquele estado. Com a entrada dos pomeranos em fins da década de 1960 o Luteranismo também passou a fazer parte do espectro de crenças e religiões sendo praticadas neste novo estado da confederação brasileira.

Freqüentemente idiomas construídos também fazem parte desta categoria lingüística. Por exemplo, a Língua do Pê, o Pig Latin, utilizado também por jovens, mas nos meios culturais anglos, e o dialeto juvenil construído e falado especialmente entre jovens da Alemanha, a língua chamada de Löffelsprache.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.