La Gioconda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
La Gioconda
A Gioconda
Idioma original Italiano
Compositor Amilcare Ponchielli
Libretista Arrigo Boïto
Tipo do enredo Dramático
Número de atos 4
Número de cenas 4
Ano de estreia 1876
Local de estreia Teatro alla Scala, Milão
Portal A Wikipédia possui o
Portal da Música

La Gioconda, baseado em Angelo, tyran de Padoue de Victor Hugo, é uma ópera de Amilcare Ponchielli e libreto de Arrigo Boïto, ambientada na Veneza do século XVII. Foi um grande sucesso, especialmente em sua terceira e última versão (Teatro alla Scala, Milão, 28 de março de 1880), assim como o maior sucesso na história da ópera italiana entre a Aida (1871) e Otello (1887) de Verdi. É também o exemplo mais famoso do gênero italiano de Grande opera, o equivalente do francês Grand-Ópera.

Ponchielli fez várias revisões desta obra.

Existem muitas gravações desta ópera e ela é frequentemente executada. Esta é uma das poucas óperas que apresentam um papel principal para cada um dos seis tipos de voz principais.

Personagens[editar | editar código-fonte]

  • Papéis Principais
  • Papéis Menores
    • Zuàne - Baixo
    • Isèpo - Tenor
  • Outros
    • Monge - Barítono
    • Piloto - Baixo
    • Dois cantores de rua - Barítono
    • Cantor ao fundo - Baixo
    • Voz à distância - Tenor
    • Grande Conselheiro - Mudo
    • Conselheiro dos dez - Mudo
    • Barqueiro - Mudo
    • Mestre Navegador - Mudo
    • Mouro - Mudo
    • Doge - Mudo
    • Trabalhadores, senadores, padres, nobres, marinheiros, crianças - Coro

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Cada ato de "La Gioconda" tem um título separado:

  • Ato I: "A Boca do Leão";
  • Ato II: "O Rosário";
  • Ato III: "A Casa de Ouro";
  • Ato IV: "O Canal Orfano".

O título da ópera pode ser traduzido como "A balada da Cantora", mas o título italiano parece ser usado invariavelmente.

Sequências destacadas[editar | editar código-fonte]

  • Prelúdio
  • Feste! Pane!, Coro de introdução (I)
  • Voce di donna o d'angelo, Concertato (I)
  • O monumento, Monólogo de Barnaba (I)
  • Carneval! Baccanal!, Furlana e dança popular (I)
  • O cor, dono funesto, Arioso de Gioconda (I)
  • Pescator, affonda l'esca, Canção de Barnaba (II)
  • Cielo e mar!, Romanza de Enzo (II)
  • Deh! non turbare - con ree parole, Dueto de Enzo e Laura (II)
  • Stella del marinar!, Romanza di Laura (II)
  • L'amo come il fulgor del creato, Dueto de Gioconda e Laura (II)
  • Là turbini e farnetichi, Ária de Alvise (III)
  • Danza delle ore, (III)
  • Già ti vedo immota e smorta, Concertato (III)
  • Suicidio!, Romanza de Gioconda (IV)