Ludovico Manin

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Ludovico Manin (14 de Maio de 172524 de Outubro de 1802) foi o último Doge de Veneza. Governou a República de Veneza de 9 de Março de 1789 a 1797, quanto foi forçado a abdicar por Napoleão I de França.

Estudou na Universidade de Bolonha. Em 1787 conheceu o Papa Pio VI. Casou com Elisabetta Grimani, recebendo um dote de 45 001 ducados.

Doge[editar | editar código-fonte]

Villa Manin, em Passariano, onde o Tratado de Campoformio foi assinado.

Foi eleito Doge de Veneza em 9 de Março de 1789, cerca de um mês antes das agitações que conduziram à Revolução Francesa, logo no primeiro escrutínio (a assembleia eleitoral tinha 41 membros). A sua cerimónia de coroação tradicional exigia que atirasse moedas aos venezianos, o que custou mais de 458.197 liras, menos de um quarto das quais foi paga pelo Estado, e o resto do seu tesouro pessoal.

Quando Napoleão invadiu a península Itálica, a República de Veneza, tal como a República de Génova, não se juntaram à coligação de estados italianos formada em 1795, e mantiveram a neutralidade. Em 15 de Abril de 1797, Jean-Andoche Junot deu ao doge um ultimato que não foi aceite. Um aditamento secreto ao Tratado de Leoben, assinado em 17 de Abril de 1797, dava Veneza, a Ístria e a Dalmácia à Áustria. Em 25 de Abril de 1797, a armada francesa chegou ao Lido. Os canhões venezianos afundam um navio francês, mas não conseguem repelir a invasão. O Doge rendeu-se em 12 de Maio e deixou o Palácio do Doge dois dias depois.

Em 16 de Maio, as tropas francesas entram na Praça de São Marcos e a rendição é formalmente assinada, submetendo Veneza à administração francesa. Pelo Tratado de Campofórmio, a 17 de Outubro de 1797 a Áustria recebeu Veneza em troca do reconhecimento da República Cisalpina.

Manin morreu em 24 de Outubro de 1802 e está sepultado na igreja de Santa Maria de Nazaré.

Referências[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Paolo Renier
Doge de Veneza (120.º)
1789 - 1797
Sucedido por
ninguém