Marcelo Masagão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Marcelo Masagão (São Paulo, 16 de novembro de 1958) é um cineasta brasileiro[1] .

Chegou a estudar Psicologia na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, mas não concluiu o curso. Foi Coordenador da Rádio Xilik, experiência de rádio livre realizada em Santos, São Carlos e Sorocaba em 1986. Coordenou também a TV Cubo, uma televisão livre em Pinheiros (bairro de São Paulo), entre 1987 e 1988[2] .

No cinema, dirigiu seu primeiro longa-metragem em 1999. Nós que aqui estamos por vós esperamos, um documentário lançado com apenas três cópias mas foi visto por mais de 50 mil espectadores, rendeu ao cineasta um prêmio especial de distribuição no I Grande Prêmio Brasil de Cinema. Foi premiado também no Festival de Recife e no Tudo é Verdade[3]

Criou em 2001 o Festival do Minuto, que programa apenas obras com duração máxima de um minuto[4] [5] .

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Documentários[editar | editar código-fonte]

Curta-metragens[editar | editar código-fonte]

  • 1991 - 1 minuto na vida de André e Liza
  • 1991 - Deus tudo pode
  • 1990 - O ar pertence a Deus
  • 1989 - 11 hs e 30 minutos na estação da Luz
  • 1989 - Neurotec
  • 1987 - Sexo, fé, sorte e morte no centro de SP

Premiações[editar | editar código-fonte]

  • Prêmio GNT de Renovação da linguagem com Nós que Aqui Estamos por Vós Esperamos.
  • Prêmios no 3º Festival de Cinema Nacional de Recife.
  • Prêmios no 4º Festival Internacional de Documentários de SP.
  • Prêmios no 17º Festival Internacional do Uruguai.[carece de fontes?]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Marcelo Masagão. FilmeB - Quem é quem
  2. Marcelo Masagão. 33ª Mostra Internacional de Cinema
  3. Nós que aqui estamos, por vós esperamos. Filme Memória
  4. Festival do Minuto. Guia Kinoforum
  5. Entrevista com o cineasta Marcelo Masagão. Oba Oba
Ícone de esboço Este artigo sobre cineastas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.