Mario Sergio Conti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Mário Sérgio Conti no programa Observatório da Imprensa, TV Brasil, 2012

Mario Sergio Conti (São Paulo, 1954) é um jornalista, apresentador de televisão e escritor brasileiro. Foi editor da revista Veja e do Jornal do Brasil, entre outros veículos. É repórter da revista Piauí. Escreveu o livro Notícias do Planalto, a Imprensa e Fernando Collor.

Foi escalado para substituir Marilia Gabriela no programa Roda Viva da TV Cultura.

Em Agosto de 2013 foi demitido da TV Cultura após manter a entrevista com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso depois que o presidente da emissora, Marcos Mendonça, ligou para FHC desconvidando-o.

Em 3 de outubro de 2013, estreou como colunista no Segundo Caderno do jornal O Globo.[1]

Em 18 de Junho de 2014,O Globo, Folha de S.Paulo e UOL publicaram coluna do jornalista Mário Sérgio Conti, de título “Felipão sobre Neymar: ‘Se tivéssemos três como ele, a Copa seria uma tranquilidade'”.  Conti, em um voo de carreira do Rio de Janeiro (RJ) para São Paulo (SP), dá a entender que conseguiu uma exclusiva com o treinador, que avaliou a Seleção Brasileira após o empate contra o México, na segunda rodada da primeira fase da Copa do Mundo. Na verdade, o "Felipao" entrevistado pelo jornalista nada mais era que um sosia.[2]

Atualmente Mario apresenta o programa Diálagos, na GloboNews [3]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) jornalista é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.